Traduzir

15 março 2017

Câmara de Comércio apresenta reclamação contra armadores

A Câmara de Comércio da Terceira, Graciosa e São Jorge vai apresentar reclamação à Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), entidade responsável pela regulação e supervisão da atividade da cabotagem insular, no quadro dos requisitos e obrigações de serviço público a que se encontra sujeito, contra os armadores.

Em comunicado, a CCAH anunciou que “vem, de alguns meses a esta parte, a monitorizar esta atividade, e os resultados são um atentado à nossa economia, às nossas empresas”. Em Janeiro deste ano, “houve um atraso no cumprimento de chegada ao Porto da Praia da Vitória na ordem dos 46%” e no “mês de Fevereiro cerca de 60% das escalas definidas para o Porto da Praia da Vitória chegaram com atraso”, sendo que nesse mesmo mês registou-se o caso de um navio que não atracou no Porto da Praia da Vitória na semana de 27 de Fevereiro a 03 de Março”.  No decorrer deste mês de Março, até à data, “verifica-se um incumprimento de 100% nas datas previstas”, revela a Câmara de Comércio.
A situação está a prejudicar a economia em geral, e a associação afirma que “será apresentada uma queixa formal todos os meses até haver uma ação robusta por parte da entidade reguladora. O que, também estranhamente, tarda em acontecer.”
Entretanto, a CCAH agendou nova reunião com o diretor regional de transportes, onde será abordado este tema, isto porque também sabe que houve reclamações, sem resposta, por parte do Governo Regional e ainda a revisão das obrigações de serviço público.


Twitter Facebook Favorites More