Traduzir

27 junho 2017

Governo promove pesca turismo para que se alargue às nove ilhas

O Diretor Regional das Pescas salientou “a importância de divulgar as coisas positivas que a pesca pode oferecer”, acrescentando que “as comunidades piscatórias, com o seu património paisagístico e cultural, são por si só um produto da pesca que pode gerar rendimentos complementares à pesca profissional”.
Luís Rodrigues, que falava no porto de pescas de Porto Formoso à chegada de um passeio de Pesca Turismo realizado por uma embarcação licenciada para esta atividade, defendeu que “o contacto com os turistas permite aos pescadores valorizar a sua profissão, enquanto transmitem ensinamentos ligados ao mar”.
Durante o desembarque dos turistas que participaram neste passeio, o Diretor Regional divulgou um folheto informativo sobre Pesca Turismo, produzido pela Direção Regional das Pescas, que pretende contribuir para a promoção desta atividade nos Açores.
Esta medida, aprovada, em maio, no Conselho do Governo, pretende incentivar esta atividade na Região, através da isenção do pagamento de taxas de emissão de licença, podendo cada armador beneficiar, uma vez, desta isenção, até 2020.
Segundo Luís Rodrigues, a Pesca Turismo, para além de criar um rendimento complementar para os profissionais da pesca, pretende divulgar as tradições do setor pesqueiro, tendo por referência a bem sucedida experiência de diversas regiões da União Europeia na promoção desta atividade.

Este evento contou também com a colaboração da Federação das Pescas dos Açores que pretende disseminar este produto pelas nove ilhas do arquipélago.

Bombeiros angariam fundos para ajudar família de bombeiro falecido

Os Bombeiros dos Açores não ficaram indiferentes à tragédia resultante do incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande e que vitimou, entre tantas outras pessoas, o bombeiro Gonçalo Conceição, dos Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pêra.
Com o objectivo de apoiar os seus familiares (deixa um filho de 11 anos), a Federação dos Bombeiros dos Açores, através das 17 Associações Humanitárias de Bombeiros, suas federadas, promove uma Campanha de angariação de fundos.

Os donativos (apenas monetários) poderão ser entregues directamente aos Bombeiros, nas Associações de Bombeiros de cada Concelho ou depositados em contas por eles indicadas.

“Férias na Caldeira” decorre durante o mês de Julho

A agenda do Parque Aberto de Julho, divulga para a Graciosa a iniciativa “Férias na Caldeira”.
Crianças, a partir dos 6 anos, podem participar em diversas atividades, entre as quais jogos, puzzles e atividades experimentais sobre vulcões, com o objetivo de dar a conhecer aos mais novos, a geologia da Graciosa.


Carlos Tomé lança “Um Perigoso Leitor de Jornais” na ilha Graciosa

“Um Perigoso Leitor de Jornais”, da autoria de Carlos Tomé, com chancela da Artes e Letras, será lançado no próximo dia 4 de julho, às 21h00, no Multiusos Municipal de Santa Cruz, com apresentação de Manuel Jorge Lobão.
Depois do livro de contos “A Noite dos Prodígios e outras histórias”, em 2002, e do romance “Morreremos Amanhã”, em 2006, esta obra marca o reencontro de Carlos Tomé com a escrita, à qual se espera, e deseja, que o seu recente estatuto de jornalista aposentado lhe permita dedicar-se por inteiro.
“Um Perigoso Leitor de Jornais” é o título do romance, numa alusão irónica ao facto de a principal personagem, o carteiro sempre ávido de conhecimento e, por isso, incansável consumidor de tudo quanto se publicava na imprensa, ter sido preso e degredado sem nunca ter feito mais do que, exatamente, ler jornais.


26 junho 2017

Autoridade Marítima alerta para perigo de águas vivas e caravelas


Face ao elevado número de águas-vivas e caravelas-portuguesas registado este ano em zonas balneares de todo o arquipélago, a Direção Regional dos Assuntos do Mar e a Autoridade Marítima alertam os banhistas para os cuidados a ter com estes animais marinhos.
As águas-vivas, também conhecidas por medusas ou alforrecas, e as caravelas-portuguesas (Physalia physalis), frequentes no mar e em zonas costeiras dos Açores, incluindo areais, sobretudo durante a Primavera e o Verão, possuem tentáculos urticantes que em contacto com a pele podem, potencialmente, causar irritações e ferimentos mais ou menos graves.
Segundo a Direção Regional dos Assuntos do Mar, é importante evitar, sobretudo, o contacto com as caravelas-portuguesas, organismos coloniais que vivem à superfície do mar, graças ao seu flutuador, azul-arroxeado, cheio de gás.

Os tentáculos destes animais, que podem atingir os 30 metros, possuem estruturas venenosas que largam um potente veneno quando entram em contacto com outros organismos, sendo que este veneno causa na vítima uma forte reação cutânea aliada a uma dor intensa.
A água-viva, por outro lado, em contacto com a pele, provoca uma sensação de choque, sendo que os sintomas posteriores são dor forte e sensação de queimadura (calor/ardor), irritação, vermelhidão, inchaço e comichão.

Caso tenha contacto com águas-vivas ou caravelas, não esfregue ou coce a zona atingida para não espalhar o veneno, não use água doce, álcool ou amónia, nem coloque ligaduras, e lave cuidadosamente a zona afetada com água do mar, retire os tentáculos da caravela, utilizando, se possível, luvas, uma pinça de plástico e água do mar e procure assistência médica o mais rapidamente possível.

Algumas pessoas são especialmente sensíveis ao veneno das águas-vivas e podem ter reações alérgicas graves, nomeadamente falta de ar, palpitações, cãibras, náuseas, vómitos, febre, desmaios, convulsões, arritmias cardíacas e problemas respiratórios, devendo, por isso, ser encaminhadas de imediato para o serviço de urgência.


Nas praias vigiadas os nadadores salvadores afixam bandeiras quando existem avistamentos e/ou queixas de picadas por águas-vivas, sendo que quando se registam caravelas portuguesas o banho de mar é desaconselhado.

Produtos regionais à venda nas Sanjoaninas

Os produtos regionais estão em destaque durante as Sanjoaninas 2017, na ilha Terceira, através de mais uma edição da Venda Açoriana, numa iniciativa da Vice-Presidência do Governo dos Açores inserida no Plano Açores Export, crido no âmbito da estratégia de promoção junto do consumidor final, a nível interno e externo.
Esta iniciativa pretende contribuir para dinamizar o mercado interno regional, proporcionando aos visitantes a oportunidade de provar e de adquirir produtos alimentares, artesanais e culturais de origem local, representativos do que de melhor se produz nas nove ilhas do arquipélago.
Atualmente, mais de 1900 produtos ostentam o selo Marca Açores, entre eles as Queijadas da Graciosa e são estes os que estão disponíveis durante as Festas Sanjoaninas na Terceira, dando aos consumidores locais e turistas uma ampla mostra das ofertas “certificadas pela natureza”.
Nas Festas das Sanjoaninas 2017, que decorrem até ao dia 2 de julho, a Venda Açoriana funcionará diariamente na esquina da Rua da Sé com a Rua de Jesus, em Angra do Heroísmo, entre as 10h00 e 24h00.

A Venda Açoriana é desenvolvida através da Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores - SDEA em parceria com a Câmara do Comércio e Indústria dos Açores (CCIA).

Unidade de Saúde promove evento sobre o Dia Internacional da Luta Contra o Uso e Tráfico Ilícito de Drogas

A Unidade de Saúde da Ilha Graciosa promove hoje um evento sobre o Dia Internacional da Luta Contra o Uso e Tráfico Ilícito de Drogas.
O evento decorrerá às 20h30, na Sociedade Filarmónica União Praiense, com a presença da Diretora Regional da Saúde, Suzete Frias e da Direção Regional da Prevenção e Combate às Dependências, a enfermeira Fátima Rodrigues.
O Dia Internacional da Luta Contra o Uso e Tráfico Ilícito de Drogas trava-se a 26 de junho.
Foi em 1987 que se instaurou esta data como o Dia Internacional contra o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas, pela resolução 42/112 da ONU, para implementar a recomendação da Conferência Internacional sobre o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas, realizada a 26 de junho de 1987.
Neste dia a ONU divulga o Relatório Mundial de Drogas, com as informações anuais sobre o consumo, a produção e o tráfico de drogas no mundo.

Estima-se que morrem cerca de 200.000 pessoas anualmente por causa das drogas ilícitas.

23 junho 2017

Resumo Semanal de 19 a 23 de Junho de 2017

 
Polícia Marítima desenvolve ações de fiscalização na Graciosa


O Comando-local da Polícia Marítima de Angra do Heroísmo e Praia da Vitória, no âmbito das suas competências, efetuou diversas ações de fiscalização na Ilha Terceira e Ilha Graciosa, nos Açores, à pesca profissional e lúdica, com especial atenção à pesca submarina e apanha.
Segundo informação da Autoridade Marítima Nacional, foram efetuadas 16 fiscalizações, das quais três a embarcações de pesca profissional, oito a indivíduos na prática da caça submarina e cinco a indivíduos no exercício da apanha lúdica (lapas).
Destas fiscalizações foram levantados dois autos de contraordenação e apreendidos, cautelarmente, 7kg de Lapa Brava, que por se encontrar viva foi devolvida ao mar. Na origem da apreensão esteve o desrespeito pelos períodos legalmente autorizados para a apanha desta espécie.
Os processos de contraordenação seguem agora os trâmites legais.




Apanha de algas é exemplo de atividades complementares ou alternativas à pesca

O titular da pasta do Mar, que falava durante uma visita ao Porto de Pescas da Folga, onde foi criada uma zona de armazenamento e de secagem de algas num espaço cedido pelo Governo Regional, referiu que a apanha deste recurso é “uma atividade com elevado potencial económico” nos Açores, mas advertiu para “a necessidade de assegurar a sua sustentabilidade no sentido de não se comprometer os ecossistemas marinhos e o futuro das pescas e da própria apanha de algas”.
Nesse sentido, lembrou que o Governo dos Açores tem promovido “o contacto entre cientistas e apanhadores de algas, através de workshops e palestras, para estimular uma economia baseada no conhecimento, mais competitiva e sustentável”.
O governante salientou que “existem centros de investigação regionais ligados à biologia marinha que estão a desenvolver trabalhos sobre as algas açorianas” e que, por isso, deve ser aproveitado esse conhecimento.




326 Funcionários de organismos públicos graciosenses rastreados pelo Centro de Saúde

O rastreio, que teve início a 6 de junho e se prolongou por 10 dias , decorreu no âmbito das Semanas da Saúde Ocupacional da Ilha Graciosa, destinada a trabalhadores de entidades públicas e privadas.
No total, são abrangidos 326 funcionários de organismos públicos, como a PSP, Câmara Municipal de Santa Cruz, EDA, Segurança Social e Bombeiros.
Este rastreio, desenvolvido pela Unidade de Saúde de Ilha da Graciosa, será alargado, em próximas iniciativas, à população em geral.
Na sequência dos rastreios, é feito o encaminhamento das situações de risco para consultas de hipertensão e diabetes, de nutrição, consultas de cessação tabágica ou doenças respiratórias.




Dormidas na Graciosa subiram 4,3% de Janeiro a Abril, mas revelam descida em Abril

Na Graciosa foram registadas 4.070 dormidas nos primeiros 5 meses deste ano, um aumento de 4,3%, em comparação com o mesmo período de 2016. No entanto, no mês de Abril as dormidas desceram 16%, ao passar das 1.078 desse mês em 2016, para as 906 em Abril último.
Em Abril, a taxa de ocupação na Graciosa foi de 17,3%, uma redução de 2,7% em comparação com 2016. A estada média foi de 2,4 noites, o que aumentou 3,8 %.
Entre Janeiro e Abril, o setor hoteleiro rendeu na Graciosa 149.524 euros de proveitos totais, dos quais 115.157 euros de proveitos por aposento e 34.367 euros de proveitos na restauração.





Câmara Municipal emite voto de congratulação pelos 50 anos de bodas sacerdotais de Machado Alves

O Pároco, natural de São Jorge, exerceu na Graciosa o seu múnus sacerdotal, durante 38 anos e ainda cá vive.
O voto destaca, da sua atividade na Graciosa, professor e presidente do Conselho Diretivo da Escola Secundária, maestro do Grupo Coral de Santa Cruz e trabalho de conservação da Igreja Matriz de Santa Cruz da Graciosa.
António Machado Alves, um dos 10 párocos açorianos, que celebra este ano aniversário jubilar, estará Domingo na Sé de Angra, onde o Bispo dos Açores recebe estes párocos, que estão este ano a celebrar aniversário da sua ordenação.
A ouvidoria da Graciosa promoveu no domingo, 11 de Junho, uma homenagem ao Pe. António Machado Alves que serviu durante 38 anos esta ilha.





Autarquia estabelece tabela de apoios às Festas de Verão

O Município de Santa Cruz da Graciosa aprovou, por unanimidade, a proposta de Avelar Santos, para que as festas de Sede de Freguesia sejam apoiadas em 1.875 euros, Curatos em 1.125 euros e Lugares com 490 euros.
Apesar de terem votado a favor, os vereadores do PSD, António Reis e Eulália Aguiar, lembraram que ao longo dos dois últimos anos, tem vindo a propor o aumento destes valores.





Desembarques aumentaram 13,5% entre Janeiro e Maio

Na Graciosa, desembarcaram por via aérea, entre Janeiro e Maio, um total de 9.640 passageiros, um aumento de 13,5%, em comparação com os 8.941 desembarques no mesmo período de 2016.
Nos primeiros cinco meses de 2017, embarcaram no Aeroporto da Graciosa 9.521 passageiros, mais 1.086 do que em comparação com 8.435 embarques de 2016.

No período em causa, a Graciosa foi escalada por 250 aviões, que descarregaram cerca de 22 toneladas e meia de carga e cerca de 15 toneladas de correio. Embarcaram cerca de 43 toneladas e meia de carga e pouco mais de 3 toneladas de correio.





Município aposta no embelezamento de Santa Cruz e promove festas da Graciosa

Na tarde de Terça-feira, as árvores da Praça Fontes Pereira de Melo foram enfeitadas com mantos de crochet, elaborados por artesãs da Graciosa, uma iniciativa que se realiza pelo segundo ano consecutivo.
Na Graciosa, esteve uma equipa de jornalistas, a fazer uma Transmissão da TSF/Açoriano Oriental. A iniciativa, com o apoio da Câmara Municipal, resultou na abordagem de diversos temas, com o intuito de dar a conhecer um pouco do que por cá se faz, realçando de forma particular as Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, bem como o Festival Ilha Branca e a Feira Taurina.

Na semana passada, iniciou-se uma campanha de promoção das festas da Graciosa, em rádio, através da Rádio Graciosa e da Canal FM, abrangendo todas as ilhas dos Açores.





40% dos coelhos-bravos na Graciosa já adquiriram imunidade contra vírus da DHV2

A Diretora Regional dos Recursos Florestais, Anabela Isidoro, anunciou que cerca de 70% das populações de coelho-bravo na Terceira e 40% em São Miguel e Graciosa já adquiriram imunidade contra a nova variante do vírus da Doença Hemorrágica Viral.
“Estes dados recolhidos dão-nos boas notícias”, afirmou Anabela Isidoro, que participou, na terça-feira à noite, na ilha das Flores na apresentação pública dos resultados do um estudo efetuado nas ilhas de São Miguel, Terceira e Graciosa denominado “Monitorização da DHV2 nas populações de coelho-bravo nos Açores”.
A nova variante do vírus da Doença Hemorrágica Viral, identificada em França em 2010 e que em 2012/13 desencadeou um surto no continente português, com uma elevada taxa de mortalidade, chegou aos Açores em novembro de 2014, tendo sido a Graciosa a primeira ilha a ser afetada.
Anabela Isidoro referiu que o estudo agora apresentado foi feito com base em recolha de coelhos, em dezembro de 2016 com a colaboração dos caçadores, tendo permitido fazer uma comparação com dados referentes a 2015.
“Os serviços têm estado a fazer um acompanhamento mensal das populações de colho-bravo em todas as ilhas”, garantiu Anabela Isidoro.






Produção de algas em aquacultura é uma realidade na Graciosa

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia apontou a produção de algas em aquacultura como “um passo muito importante no desenvolvimento” desta atividade nos Açores.
Gui Menezes falava durante uma visita, na semana passada, ao primeiro projeto de aquacultura regional implementado na Graciosa, que tem como objetivo a produção ‘on shore’ de spirulina, uma microalga utilizada na indústria alimentar.





Obra de beneficiação do Caminho Agrícola Jorge Nunes deverá estar concluída em setembro

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou que a obra de beneficiação do Caminho Agrícola Jorge Nunes, na ilha Graciosa, deverá estar concluída em setembro, melhorando as condições de trabalho em 30 explorações, numa área com 160 hectares.
“A empreitada de construção e beneficiação do Caminho Agrícola Jorge Nunes insere-se no Perímetro de Ordenamento Agrário Santa Cruz/Guadalupe, tem uma extensão de um quilómetro e resulta de um investimento superior a 400 mil euros”, afirmou João Ponte, que falava no final de uma visita às obras, no âmbito da visita estatutária do Governo à Graciosa.




Voto Congratulação pelos 300 anos da procissão de Guadalupe

Ricardo Ramalho, deputado Graciosense do PS, apresentou esta semana, no plenário de Junho, na Assembleia Legislativa Regional, um voto de congratulação pelos 300 anos da procissão de penitência de Nossa Senhora de Guadalupe ao Monte da Ajuda.
O deputado lembrou que, no passado mês de maio, mais concretamente no dia 24, celebrou-se o terceiro centenário da Procissão de Penitência e Ação de Graças de Nossa Senhora de Guadalupe ao Monte da Nossa Senhora da Ajuda, na ilha Graciosa.
Segundo reza a história, esta procissão teve o seu início no longínquo ano de 1717 e a sua organização esteve intimamente relacionada com uma crise sísmica que devastou principalmente o lado norte desta ilha.



Obra de beneficiação do Caminho Agrícola Jorge Nunes deverá estar concluída em setembro

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou, a semana passada, que a obra de beneficiação do Caminho Agrícola Jorge Nunes, na ilha Graciosa, deverá estar concluída em setembro, melhorando as condições de trabalho em 30 explorações, numa área com 160 hectares.

“A empreitada de construção e beneficiação do Caminho Agrícola Jorge Nunes insere-se no Perímetro de Ordenamento Agrário Santa Cruz/Guadalupe, tem uma extensão de um quilómetro e resulta de um investimento superior a 400 mil euros”, afirmou João Ponte, que falava no final de uma visita às obras, no âmbito da visita estatutária do Governo à Graciosa, realizada na semana passada.

João Ponte salientou que se trata de mais um exemplo de um “importante investimento” que, além da estrada, inclui um sistema de abastecimento de água na Fonte do Pontal.

Para o Secretário Regional, as intervenções ao nível da modernização das infraestruturas agrícolas e do abastecimento de água são “essenciais para a redução de custos” das explorações agrícolas e para o aumento da competitividade.

Neste domínio, destacou que o Governo Regional tem executado nos últimos anos muitos investimentos, que são para continuar, destacando que existem atualmente nos Açores mais de 300 quilómetros de caminhos agrícolas e mais de meio milhão de metros cúbicos de capacidade de água armazenada.

O titular da pasta da Agricultura visitou também uma exploração agrícola de produção de carne, em modo intensivo, com 128 animais da raça Charolesa, que são exportados para outras ilhas e para fora da Região, e inaugurou um miradouro no Núcleo Florestal da Caldeira.


Voto de Congratulação pelos 300 anos da procissão de Guadalupe

Ricardo Ramalho, deputado Graciosense do PS, apresentou esta semana, no plenário de Junho, na Assembleia Legislativa Regional, um voto de congratulação pelos 300 anos da procissão de penitencia de Nossa Senhora de Guadalupe ao Monte da Ajuda.
O deputado lembrou que, no passado mês de maio, mais concretamente no dia 24, celebrou-se o terceiro centenário da Procissão de Penitência e Ação de Graças de Nossa Senhora de Guadalupe ao Monte da Nossa Senhora da Ajuda, na ilha Graciosa.
Segundo reza a história, esta procissão teve o seu inicio no longínquo ano de 1717 e a sua organização esteve intimamente relacionada com uma crise sísmica que devastou principalmente o lado norte desta ilha.
Refere o voto que “a cada ano, logo pela manhã, a população graciosense dirige-se até à freguesia de Guadalupe onde é celebrada a primeira missa na Igreja Paroquial.
Logo de seguida, inicia-se o cortejo, com cerca de 10 quilómetros no total, em direção ao cimo do Monte da Ajuda.
Alcançada a vizinha freguesia de Santa Cruz, são percorridas algumas das suas artérias, entre silêncios, cânticos e orações os peregrinos celebram a segunda missa quando é alcançado o topo do Monte da Ajuda. Terminado a missa campal é tempo de fazer o percurso inverso.
Na origem deste voto multissecular, o povo prometeu organizar a procissão sempre num dia de trabalho, razão pela qual, trezentos anos depois, a mesma não se realiza aos domingos e dias feriados pois na altura era tradição cada pessoa dar um dia de trabalho.
Considerando o profundo significado religioso de que se reveste a Procissão de Penitência e Ação de Graças de Nossa Senhora de Guadalupe ao Monte de Nossa Senhora da Ajuda é hábito ser concedida tolerância de ponto aos trabalhadores da administração pública regional e local cujos serviços estejam sedeados na ilha Graciosa.
Assim, nos termos regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Partido Socialista propõe que a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, reunida em plenário de junho, emita o seguinte Voto de Congratulação.
A Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, congratula o povo graciosense pelas comemorações do terceiro centenário da Procissão de Penitência e Ação de Graças de Nossa Senhora de Guadalupe ao Monte de Nossa Senhora da Ajuda.”



Exibição do filme “Capitão Cuecas”

No Centro Cultural da Ilha Graciosa há noite de cinema, com o filme “Capitão Cuecas”, às 20h30.
Um filme de Fantasia, Animação e Comédia, para maiores de 6 anos, do realizador David Soren.
George Beard e Harold Hutchins são melhores amigos que passam os seus dias criando histórias em quadradinhos e a sonhar com as partidas que vão pregar. Um dia, acidentalmente hipnotizam o diretor da escola, levando-o a acreditar que ele é o Capitão Cuecas, um super-herói completamente tolo cujo traje consiste em roupa interior e uma capa. Como se isso não fosse mau o suficiente, o novo professor da escola deles é um cientista maluco que caiu em desgraça e está disposto a vingar-se na escola. George, Harold e Capitão Cuecas devem unir-se para acabar com seus planos malignos.

A abertura da bilheteira dá-se esta sexta-feira das 13h30 às 17h00 e uma hora antes da exibição do filme. 

Festas em honra do Espírito Santo prosseguem com Bodo do Rebentão

As Festas em honra do Espírito Santo prosseguem na Graciosa, este fim-de-semana é a vez do Bodo do Rebentão.
Sábado, a partir das 19:30 horas, realiza-se o cortejo de recolha de rosquilhas, com acompanhamento de violas.

Domingo, às 10h30, sai a coroação de casa do mordomo para a Igreja Matriz de Santa Cruz da Graciosa e às 18h30 benção das rosquilhas,seguido de distribuição do bodo.

Festa de São João hoje na Luz

O Centro Social de Paroquial de Nossa Senhora da Luz organiza esta Sexta-feira, pelo 4º ano consecutivo, a Noite de São João.
A partir das 19 horas, a estrada em frente ao Centro acolhe o arraial de São João, com desfile da marcha e bons pratos.
A marcha do Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora da Luz é composta por 52 elementos, com idades dos 7 aos 70 anos e o tema é “Moinhos de Vento”.

A letra da marcha é da autoria de Antonina Pereira, a música é original de André Simas, maestro da Filarmónica União Popular Luzense e a coreografia é do próprio grupo.

Artigo de Opinião de José Ávila intitulado “O PSD não quer perceber”

O PSD, no âmbito da discussão de petição relativa à situação da pesca teima em não perceber, ou em fazer de conta que não percebe, o que será muito mais grave, os riscos que representa uma paragem biológica de qualquer espécie piscícola no mar dos Açores.

O estranho em todo este processo é que o PSD, mesmo sabendo que 11 associações ligadas à pesca e aos seus profissionais, que representam a quase totalidade do sector, estão decididamente contra essa solução, continua a bater na mesma tecla, inclusivamente utilizando argumentos falaciosos obtidos com uma pergunta feita à Comissão Europeia com o intuito de obter uma resposta à medida.
Se a Região tivesse proposto uma paragem biológica para o Goraz não teria sido possível manter a quota de 508 toneladas para os anos 2017 e 2018. Essa é a verdade. E mais… A gestão dessa quota sairia da nossa competência, o que seria muito grave.
Como é sabido, a recuperação desta espécie tem sido uma realidade em resultado de medidas concretas, desde logo pela aplicação de limites de captura anuais (TACs) no âmbito da Política Comum das Pescas da UE na sequência de pareceres científicos, por outro lado através de outras medidas, aplicadas após consenso com as partes interessadas, de que são dois bons exemplos o aumento dos tamanhos mínimos e as novas limitações para o uso do palangre de fundo.
Embora não havendo motivos para tal nem ser a medida de gestão mais eficaz caso fosse aplicada, os apoios previstos em caso de paragem biológica implicariam a suspensão de todas as atividades exercidas pelas embarcações e pelos pescadores, o que significaria a paragem total da fileira, com graves consequências em inúmeras empresas, desde a comercialização e transformação, passando pela própria restauração. A paragem de toda a frota teria, como bem se percebe, um custo social e económico elevado, devido às suas consequências e não traria qualquer efeito para o aumento de abundância desta espécie.
Essa pretensão poderia significar a falência de muitas empresas e o consequente crescimento do desemprego, a troco de uma mão cheia de nada e, talvez, a satisfação de um capricho de quem se quer aproveitar de um sector para fazer politiquice. A pesca enfrenta na Região desafios, é certo, mas temos a certeza de que vai conseguir ultrapassá-los, porque, estamos convictos, as dificuldades do sector não se resolvem atirando-lhes com dinheiro, mas antes com políticas sérias e consensualizadas com o sector.
No meio deste frenesim, ouvimos o líder do PSD defender uma alteração profunda na política das pescas e apresentar quatro propostas: a revisão da primeira venda em lota, a pesca-turismo, o mapeamento para uma aposta clara e séria na aquacultura e a formação de pescadores.
Curiosamente estamos num momento em que o preço médio em lota tem vindo a aumentar consideravelmente e a pesca-turismo já foi operacionalizada há muito tempo, ficando os pescadores isentos de taxas e averbamentos uma vez até 2020. Relativamente à aquacultura, o mapeamento já foi efetuado e existem locais destinados a essa atividade em várias ilhas. O processo de formação de pescadores já se iniciou pelas ilhas do Pico e Terceira e será alargado a outras ilhas nos próximos meses.
Por aqui se vê que o PSD, para além querer atirar dinheiro para os problemas, algo que em tempos muito criticava, não apresenta nada de novo quando afirma querer fazer uma “profunda alteração” no sector das pescas.
É muita parra e pouca uva, como diz o nosso povo, mas o mais triste desta questão é que o PSD, com esta sua postura, continua a enganar e a instrumentalizar alguns pescadores e algumas das suas organizações. É pena, mas quanto a isso nada podemos fazer.


Utilidade Pública

PREVISÃO DO ESTADO DO TEMPO PARA HOJE:

Períodos de céu muito nublado com boas abertas.
Vento fraco (05/10 km/h).
Mar encrespado.
Ondas noroeste de 1 metro.

Baixa-Mar às 21h35 com 0,3 m
Preia-Mar às 12h48 com 1,7 m

O Sol nasceu às 06h26 e vai pôr-se às 21h21
Índice de Ultravioleta, 10 Muito Elevado

A temperatura da água é de 18ºC

A temperatura do ar é de 19ºC e Humidade 82%

22 junho 2017

40% dos coelhos-bravos na Graciosa já adquiriram imunidade contra vírus da DHV2

A Diretora Regional dos Recursos Florestais, Anabela Isidoro, anunciou que cerca de 70% das populações de coelho-bravo na Terceira e 40% em São Miguel e Graciosa já adquiriram imunidade contra a nova variante do vírus da Doença Hemorrágica Viral.
“Estes dados recolhidos dão-nos boas notícias”, afirmou Anabela Isidoro, que participou, na terça-feira à noite, na ilha das Flores na apresentação pública dos resultados do um estudo efetuado nas ilhas de São Miguel, Terceira e Graciosa denominado “Monitorização da DHV2 nas populações de coelho-bravo nos Açores”.
A nova variante do vírus da Doença Hemorrágica Viral, identificada em França em 2010 e que em 2012/13 desencadeou um surto no continente português, com uma elevada taxa de mortalidade, chegou aos Açores em novembro de 2014, tendo sido a Graciosa a primeira ilha a ser afetada.
Anabela Isidoro referiu que o estudo agora apresentado foi feito com base em recolha de coelhos, em dezembro de 2016 com a colaboração dos caçadores, tendo permitido fazer uma comparação com dados referentes a 2015.
“Os serviços têm estado a fazer um acompanhamento mensal das populações de colho-bravo em todas as ilhas”, garantiu Anabela Isidoro.

Já em Maio o Secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, havia dito que os Açores mantém uma monitorização regular à febre hemorrágica nos coelhos, salientando que a resolução da situação é lenta e exige acompanhamento permanente.

Produção de algas em aquacultura é uma realidade na Graciosa

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia apontou a produção de algas em aquacultura como “um passo muito importante no desenvolvimento” desta atividade nos Açores.

Gui Menezes falava durante uma visita, na semana passada, ao primeiro projeto de aquacultura regional implementado na Graciosa, que tem como objetivo a produção ‘on shore’ de spirulina, uma microalga utilizada na indústria alimentar.

O Secretário Regional do Mar congratulou-se pelo facto da responsável por esta unidade produtiva ter sabido “tirar partido dos apoios do Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas” (FEAMP), operacionalizados pelo Governo dos Açores em agosto do ano passado, para investimentos produtivos em aquacultura, lembrando também “a criação de um regime de apoios do FEAMP para a inovação em aquacultura, ao qual se candidataram 12 projetos que estão em fase de avaliação”.

“No total, a Região tem previstos apoios para a aquacultura no valor de 4,8 milhões de euros”, frisou Gui Menezes, reiterando que o Executivo açoriano pretende continuar a apostar no desenvolvimento desta atividade no arquipélago.

Para além destes apoios, Gui Menezes lembrou ainda que estão abertas desde fevereiro as candidaturas aos novos regimes de apoio à comercialização e transformação dos produtos da pesca e da aquacultura, também cofinanciados pelo Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas, no valor de 12,3 milhões de euros.

A unidade de cultivo de algas em tanques no interior de uma estufa visitada pelo Secretário Regional pretende produzir uma média diária de spirulina seca na ordem dos sete gramas por metro quadrado, ou seja, numa temporada entre abril e setembro, o objetivo é que a capacidade de produção seja de 1.200 quilos.

“Apesar deste ser um projeto de pequena escala, que permitiu para já a criação de dois postos de trabalho, acredito que poderá crescer e contribuir para a dinamização da economia da ilha Graciosa”, disse Gui Menezes.


O Secretário Regional apontou ainda alguns dos investimentos do Governo dos Açores nesta área, nomeadamente o projeto de mapeamento de zonas de ambiente costeiro e ‘off shore’ com potencial para aquacultura, a criação de áreas de produção aquícola nas ilhas do Faial, Terceira e São Miguel, bem como a criação de um pacote de benefícios fiscais com o objetivo de atrair investidores.

Parque Natural de Ilha e Reserva da Biosfera da Graciosa tem 18 meses para elaborar planos de gestão e de ação

O Governo Regional dos Açores, aprovou durante a visita da semana passada à Graciosa, a resolução que determina a elaboração dos Planos de Gestão dos Parques Naturais de Ilha, bem como dos Planos de Ação das Reservas da Biosfera dos Açores.

Os Planos de Gestão dos Parques Naturais de Ilha são instrumentos de gestão das áreas classificadas dos Açores, enquanto os Planos de Ação das Reservas da Biosfera são instrumentos de desenvolvimento dos objetivos de desenvolvimento sustentável destas áreas designadas ao abrigo do programa MAB da UNESCO.

Os Planos de Gestão dos Parques Naturais de Ilha e os Planos de Ação das Reservas da Biosfera dos Açores devem estar concluídos no prazo máximo de 18 meses, sendo os respetivos processos de elaboração acompanhados por um grupo de trabalho que integra os gestores das áreas, serviços da administração regional autónoma, autarquias locais, diversos parceiros sociais e organizações não governamentais de ambiente.

As ilhas do Corvo (2007), Graciosa (2007) e Flores (2009) são Reservas da Biosfera. Ou seja, áreas de ecossistemas (terrestres ou costeiros) que promovem soluções para conciliar a preservação da biodiversidade e o seu uso sustentável. A UNESCO reconhece estas reservas.

Utilidade Pública

PREVISÃO DO ESTADO DO TEMPO PARA HOJE:

Períodos de céu muito nublado com boas abertas.
Aguaceiros fracos mais prováveis na madrugada e manhã.
Vento fraco (05/10 km/h).
Mar encrespado.
Ondas norte de 1 metro, passando a noroeste.

Preia-Mar às 11h59 com 1,6 m
Baixa-Mar às 18h12 com 0,3 m

O Sol nasceu às 06h25 e vai pôr-se às 21h15
Índice de Ultravioleta é 7, Elevado

A temperatura da água é de 19ºC

A temperatura do ar é de 19ºC e Humidade 80%

21 junho 2017

Desembarques aumentaram 13,5% entre Janeiro e Maio

No mês de maio de 2017 desembarcaram nos aeroportos dos Açores 134.179 passageiros, um aumento de 16,7% face ao mesmo mês de 2016. Os passageiros desembarcados com origem no estrangeiro foram 19.250, originando um crescimento homóloga de 33,3%, e os com origem noutras regiões do território nacional atingiram 59.720, apresentando uma variação homóloga positiva de 22,6%.
Em termos acumulados, nos últimos 6 meses (de dezembro de 2016 a maio de 2017), verificou-se uma variação homóloga positiva de 17,3% no desembarque de passageiros e no trimestre terminado em maio de 2017, uma variação homóloga positiva de 20,4%.
A ilha com maior número de passageiros desembarcados no mês de maio foi a de São Miguel com 80.408, seguida da Terceira com 27.364 e Faial com 9.803. A ilha que apresentou maior crescimento homólogo foi o Corvo com 25,0%, seguindo-se São Miguel com 22,2%, Terceira com 16,2%, Flores com 12,9% e Graciosa com 11,9%. Em sentido inverso, as ilhas do Pico e Santa Maria registaram decréscimos homólogos de 7,4% e 0,7% respetivamente.

Na Graciosa, desembarcaram por via aérea, entre Janeiro e Maio, um total de 9.640 passageiros, um aumento de 13,5%, em comparação com os 8.941 desembarques no mesmo período de 2016.
Nos primeiros cinco meses de 2017, embarcaram no Aeroporto da Graciosa 9.521 passageiros, mais 1.086 do que em comparação com 8.435 embarques de 2016.

No período em causa, a Graciosa foi escalada por 250 aviões, que descarregaram cerca de 22 toneladas e meia de carga e cerca de 15 toneladas de correio. Embarcaram cerca de 43 toneladas e meia de carga e pouco mais de 3 toneladas de correio.

Município aposta no embelezamento de Santa Cruz e promove festas do concelho

A Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa continua o trabalho de embelezamento e promoção da Graciosa.
Na tarde de Terça-feira, as árvores da Praça Fontes Pereira de Melo foram enfeitadas com mantos de crochet, elaborados por artesãs da Graciosa, uma iniciativa que se realiza pelo segundo ano consecutivo.
Ainda durante o dia de Terça-feira, esteve na Graciosa uma equipa de jornalistas, a fazer uma Transmissão da TSF/Açoriano Oriental. A iniciativa, com o apoio da Câmara Municipal, resultou na abordagem de diversos temas, com o intuito de dar a conhecer um pouco do que por cá se faz, realçando de forma particular as Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, bem como o Festival Ilha Branca e a Feira Taurina.

No final da semana passada, iniciou-se uma campanha de promoção das festas da Graciosa, em rádio, através da Rádio Graciosa e da Canal FM, abrangendo todas as ilhas dos Açores.

Fotos: Município de Santa Cruz da Graciosa (Facebook)

CAO e Bombeiros proporcionam atividades diferentes aos jovens com deficiência

O Centro de Actividades Ocupacionais e os Bombeiros Voluntários da Graciosa, proporcionaram Segunda-feira, um dia diferente aos utentes do CAO.
Os membros do Centro de Atividades Ocupacionais para portadores de deficiência, da Santa Casa de Santa Cruz da Graciosa, puderam fazer slide, no Estádio Municipal de Santa Cruz da Graciosa.


Esta foi uma, de muitas atividades que os membros do CAO têm realizado, levando-os para fora do espaço da escola e proporcionando novas experiências.










Entrevista sobre Festa de São João na Luz

No espaço de entrevista desta Quarta-feira, é nosso convidado o Padre Carlos Espírito Santo, para nos falar da Festa de São João, que vai decorrer na Freguesia da Luz, numa organização do Centro Social e Paroquial daquela Freguesia.
Uma entrevista para ouvir às 17h30, ou a qualquer hora em www.radiograciosa.com



Utilidade Pública

PREVISÃO DO ESTADO DO TEMPO PARA HOJE:
Períodos de céu muito nublado com abertas. Aguaceiros fracos.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h) tornando-se fraco (05/10 km/h).
Mar de pequena vaga tornando-se encrespado.
Ondas norte de 1 a 2 metros.

Preia-mar será às 23h25 com 1.5 metros.
Baixa-mar será às 17h19 com 0.4 metros.

O Sol nasceu às 06h25 e vai pôr-se às 21h20
Índice de Ultravioleta, 8 Muito Elevado

A temperatura da água é de 19ºC.

A temperatura do ar é de 18ºC e Humidade 75%

Twitter Facebook Favorites More