Traduzir

24 junho 2016

Resumo Semanal de 20 a 24 de Junho de 2016

Câmara Municipal aprovou empréstimo de 400 mil euros

O executivo camarário de Santa Cruz da Graciosa aprovou, por maioria com 2 abstenções dos vereadores do PSD, de um empréstimo de 400 mil euros, para financiar “o custo não elegível e a participação do beneficiário no custo elegivel” da empreita de reabilitação da rede de águas da freguesia de Guadalupe e parte da freguesia de Santa Cruz denominado “Grotas II”.
Por maioria, também foi aprovada a proposta do presidente do Município, Avelar Santos, de que o empréstimo de 200 mil euros aprovado anteriormente seja aceite a proposta do Banco Santander Totta. Recorde-se que este empréstimo destina-se a remodelar a cobertura do Pavilhão Municipal.
Por unanimidade, o executivo camarário aprovou a manutenção da tabela de apoios às festas tradicionais e populares da ilha. Os apoios serão para as festas de sede de freguesia 1.875 euros, curatos 1.125 e lugares 490 euros. António Reis e Eulália Aguiar lamentaram no entanto que não houvesse um aumento, conforme propuseram em 2015, com Avelar Santos a justificar não ser possível, devido a restrições orçamentais e à redução nas receitas, como por exemplo do IMI.
Foram ainda aprovados alguns apoios, nomeadamente 250 euros ao Graciosa Futebol Club para aquisição das faixas de campeão e 100 euros à Filarmónica União Popular Luzense, que vai a São Jorge acompanhar a marcha de São João.
No encontro camarário foi ainda aprovada a 4ª revisão orçamental, a abertura de concurso para vigilantes de zona balnear e realizar hasta pública para ocupação do Bar da Piscina Municipal.






Quiosque Pop Craft da Graciosa promove artesanato graciosense durante o Verão

A estrutura situada no Largo de São Francisco, integra-se numa iniciativa regional, com o objetivo de aumentar a visibilidade das atividades artesanais açorianas locais e prestar um maior apoio na comercialização dos seus produtos, contribuindo não só para a sua valorização cultural, mas também para a projeção da identidade “Artesanato dos Açores”.
Teresa Reis, do Gabinete da Vice-Presidência na Graciosa, afirma que esta estrutura vai funcionar durante o Verão, aberta em horário de expediente.
A gestão cabe o Centro de Apoio ao Artesanato e às cerca de 10 artesãs graciosenses que se inscreveram e a quem foi entregue uma chave do quiosque.





Nova Bomba da Galp abriu Terça-feira

Trata-se de um processo que tem gerado muita contestação nos últimos anos, pois a antiga bomba, situada dentro da zona classificada da Vila de Santa Cruz da Graciosa, funcionava com instalações provisórias há muitos anos.
Depois de construído o novo posto de abastecimento de combustíveis, na rotunda do novo Centro de Saúde, verificaram-se problemas com o projeto, que levaram a um atraso na emissão da licença, para que pudesse finalmente abrir.






Vasco Cordeiro garante que Graciosa não está a receber menos neste QCA

Durante a manhã do primeiro dia da visita estatutária, Vasco Cordeiro reuniu com as associações agrícolas e com agricultores da ilha Graciosa, num encontro onde foram analisadas várias matérias deste setor.
O presidente do Governo ouviu dos agricultores graciosenses a preocupação de que poderão estar a perder algum dinheiro neste quadro comunitário de apoio e o sentimento de injustiça, por o prémio à cava leiteira ter sido aumentado apenas para as ilhas Terceira e São Miguel.
Os agricultores graciosenses pediram uma revisão do Posei, pois a realidade de São Miguel “não é a mesma da Graciosa”, com João Picanço, Presidente da Associação dos Agricultores da Graciosa a afirmar que mais parece que a crise no leite se faz sentir mais naquelas duas ilhas, quando na Graciosa a penalização é maior, por isso é que somos ilha de coesão.
Vasco Cordeiro garantiu que não foi retirado dinheiro às ilhas mais pequenas, apenas foi igualado o prémio da vaca para os 190 euros, pois nas ilhas Terceira e São Miguel esse prémio era de 145 euros.
A necessidade de um veterinário a trabalhar na Associação de Agricultores, o preço do leite ao produtor que continua a baixar e a falta de mão de obra para a agricultura, foram outros problemas falados no encontro, que decorreu na sede da Associação, no Barro Branco.
Outro problema demonstrado pelos agricultores graciosenses é o custo com o transporte do gado para abate na Terceira, situação que se verifica por não haver o Matadouro na Graciosa.
Apesar da promessa de que vai ser encontrada uma solução transitória, até estar construído o novo Matadouro, João Picanço afirma que já em 2015 houve essa promessa, na altura para uma ajuda de 50 euros, que espera ainda que se cumpra.






Obra do Matadouro da Graciosa aguarda visto do Tribunal de Contas

O Governo dos Açores vai investir cerca de 5,5 milhões de euros na construção do novo Matadouro da Graciosa, cujo concurso público já foi lançado.
Prossegue agora o processo de visto do Tribunal de Contas, no entanto o presidente do Governo não quis avançar com datas para o inicio da obra.





Programa “MyClinicData” disponibiliza análises ao utente e em qualquer hospital

Depois da telemedicina, entrou agora em funcionamento um programa que disponibiliza os dados das análises clínicas aos utentes e as torna acessíveis em qualquer hospital ou centro de saúde da região.
O utente quando realiza as análises recebe uma password, que lhe dá cesso às suas análises quando estiverem prontas, podendo guardá-las ou mesmo imprimi-las. Os médicos do sistema regional de saúde conseguem aceder às análises do utente que estão a consultar, não havendo assim a necessidade de repetição de análises ou serem prescritas apenas aquelas que o médico entenda que faltam.
Quando o doente se deslocar para fora da região, deve levar consigo a senha, para que onde necessitar ser consultado por um médico, este possa aceder às análises em causa.
Este programa, que começou a ser instalado em Janeiro, está funcional há cerca de um mês, em todas as unidades de saúde da região.






Conselho de Ilha insatisfeito com resposta do governo na área dos transportes

A Escola Secundária de Santa Cruz da Graciosa acolheu, no final do primeiro dia da visita estatutária, o encontro entre Governo e Conselho de Ilha Graciosa.
Para o encontro, os conselheiros levaram a água, desertificação, transportes e saúde como os problemas mais preocupantes na ilha.
Por parte do governo veio a resposta de que há preocupação com a desertificação e tem sido um conjunto de medidas e investimentos executados nos últimos quatro anos, que tem precisamente o objetivo de fixar pessoas na ilha.
Nas áreas de saúde, pescas e agricultura os conselheiros mostraram satisfação com os investimentos que estão projetados, a grande parte deles a lançar em breve, mas o mesmo não se pode dizer nos transportes.
Falta de conforto dos passageiros, foi a justificação dada como o motivo, que torna inviável a integração da Graciosa na linha Lilás do Grupo Central, o que não convence o conselho, pois assim também não se justificaria a ligação com a Terceira.
Aquele órgão continua a achar que a Graciosa deve ser integrada na rota, que traz vantagens não só ao nível de transporte de passageiros, mas também de carga rodada.
Vasco Cordeiro, presidente do Governo dos Açores, afirma que só com um passo seguinte, é que a Graciosa terá as respostas que quer, com o transporte todo o ano, de sistema roll on roll off. O governante alerta no entanto que há um percurso que deve ser feito, também pelos privados, no sentido de aproveitar aquilo que já está garantido.






Grande Rota da Graciosa é a primeira rota familiar dos Açores

A rota inaugurada, com uma extensão de cerca de 40 Km, é a primeira rota familiar dos Açores e exige ao visitante uma estadia de pelos menos três dias na ilha.
A rota inicia-se em São Mateus, segue para a Caldeira, freguesia da Luz com passagem pela Baia da Folga, seguindo pela Serra Branca e já no Guadalupe, desce até à Lagoa, para depois seguir o trilho até à Barra, onde termina.
Ao longo deste percurso, o visitante consegue contemplar as mais belas vistas não só da Graciosa, mas também de todo o Grupo Central, para além de mais de 400 metros de relheiras que estão a descoberto.





Vasco Cordeiro reuniu com pescadores graciosenses e anunciou abertura de concurso público para avião cargueiro

No encontro com os pescadores, o Presidente do Governo ouviu daqueles profissionais os problemas que enfrentam no decorrer da sua atividade profissional e pediram alguns apoios e soluções para ajudar a tornar a atividade mais rentável.
O grande problema passa pela quota do goraz, tendo a Graciosa sido uma das ilhas que mais sentiu a redução da quota, para além de que os pescadores não concordam com a distribuição feita pelo Governo, afirmando que a Graciosa foi a ilha que saiu mais prejudicada. Vasco Cordeiro e Fausto Brito e Abreu alertaram os pescadores que a sua atividade não pode continuar a ser cerca de 80% virada para o goraz, pois a União Europeia não irá voltar atrás nas quotas, com o Governo a trabalhar para que ao menos se mantenha a quota e que esta não sofra mais reduções, embora a questão não esteja nas mãos do Governo Regional.
O atraso no pagamento do Posei Pescas, em cerca de 2 anos, está agora mais perto da resolução pois está aberto o período de candidaturas.
Dos compradores de peixe, a grande dificuldade continua a ser dos transportes, pois não conseguem que o peixe chegue a Lisboa, no mesmo dia em que sai da Graciosa. Sobre este assunto, Vasco Cordeiro anunciou que vai ser aberto concurso público, para transporte de carga, integrado no serviço público de transportes, com recurso a avião cargueiro.
São questões em que o Presidente do Governo dos Açores diz que há total empenhamento por parte do Governo, para ajudar os pescadores.
Lázaro Silva, Presidente da Associação de Pescadores Graciosenses afirma que a quota do goraz “é pouca”, mas que têm tentado diversificar a atividade, ao mesmo tempo que tem feito a gestão da quota na ilha.
O peixe seco, que a associação pretende começar a exportar em breve e a atividade de apanha de algas são outros exemplos daquilo que a associação tem feito, para ajudar os pescadores nesta altura de dificuldade.
No encontro, entre governo e pescadores ficou ainda patente a vontade de ambas as partes, em implementar na ilha a pesca-turismo, fruto também de um trabalho que a associação já desenvolve com os guias turísticos da ilha.
Os pescadores graciosenses receberam ainda a garantia de que haverão apoios para seguros e manutenção dos meios de salvamento nas embarcações.





Concurso para obra de reparação da Muralha da Praia abre esta semana

Fausto Brito e Abreu disse que a empreitada representa um investimento de 165 mil euros e prevê a proteção da muralha através de um enrocamento e do preenchimento das locas nas fundações desta estrutura.
A obra de reparação e requalificação da muralha da Praia, que tem um prazo de execução de 150 dias desde a sua consignação, foi um compromisso assumido pelo Governo dos Açores durante esta legislatura.
O projeto final resultou de um auscultação à Junta de Freguesia de São Mateus e à Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa.





Freguesia de Guadalupe já dispõe de Loja Riac

Um dos últimos eventos da visita estatutária à Graciosa foi a inauguração da Loja da RIAC na Freguesia de Guadalupe.
Situado na Casa do Povo de Guadalupe, o novo posto da Rede Integrada de Apoio ao Cidadão é o 52º posto no arquipélago.
Sérgio Ávila, vice-presidente do Governo Regional dos Açores, disse aquele espaço consegue responder a situações tão diversas que correspondem às necessidades de qualquer cidadão e revelou que em 2015, os posto RIAC da Graciosa prestaram 14 mil atendimentos aos graciosenses numa média de 58 por dia, “o que dá bem a dimensão da satisfação da qualidade da prestação de serviços”.
Sérgio Ávila destacou ainda que com a inauguração do posto da freguesia de Guadalupe, está cumprido o compromisso de completar a cobertura da ilha com lojas desta rede.





Governo aprovou 16 medidas para a Graciosa

O Governo dos Açores, reunido a 20 de junho, em Santa Cruz, no âmbito da Visita Estatutária à Ilha Graciosa, aprovou 16 medidas para a Graciosa.
Foram aprovados apoios de 23 mil euros ao Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora da Luz, enquanto entidade parceira e cooperante do Pólo Local de Prevenção e Combate à Violência Doméstica da Ilha Graciosa.
Atribuir à Casa do Povo de Guadalupe um apoio no montante de cerca de 20 mil euros, para melhoria das instalações da instituição, afetadas pelo incêndio que deflagrou naquele espaço em 2015.
Aumentar, em mais de 70 mil euros, o apoio correspondente à comparticipação financeira anual à creche O Balão, da Santa Casa da Misericórdia de Santa Cruz da Graciosa, proporcionando um acréscimo na respetiva capacidade protocolada de 47 para 52 crianças. A mesma instituição receberá 4.600 euros para o desenvolvimento do projeto “Envelhecer com Dignidade”.
Apoiar a reabilitação de quatro habitações através da celebração de dois acordos de colaboração, com as Juntas de Freguesia de Santa Cruz e de Guadalupe, num montante superior a 66 mil euros,
Autorizar a contratação por tempo indeterminado de um técnico de farmácia por forma a assegurar a resposta às necessidades permanentes de serviço.
Elaborar o projeto para a requalificação do cruzamento entre as Estradas Regionais n.º 3-2.ª e n.º 2-2.ª, Canada Longa com Caminho de Cima, na Freguesia de São Mateus, incluindo a reconversão de terreno da Região em zona de lazer e criação de espaço para parque infantil.
Elaborar o projeto de reabilitação e alargamento da Estrada Regional n.º 1 – 2.ª, nos Terreiros, incluindo reperfilamento dos muros de limite existentes em pedra seca, visando proporcionar a uma zona de franco crescimento comercial melhores condições de estacionamento e segurança a quem circula na via pública.
Elaborar o projeto para a construção de muros de contenção na Estrada Regional n.º 4 – 2.ª, Charco do Boga, Vitória. Trata-se de um troço de estrada que tem cota superior aos terrenos limítrofes, necessitando de intervenção ao nível da contenção da estrada e reperfilamento dos referidos muros.
Atribuir à PRODIB - Associação de Promoção e Desenvolvimento da Ilha Branca um apoio financeiro de 10 mil euros para a realização do Festival Ilha Branca 2016, que terá lugar de 12 a 15 de agosto, em Santa Cruz da Graciosa.
Melhorar a operacionalidade do Porto da Folga e requalificar a respetiva zona envolvente, com regularização do piso existente no porto, reparação das duas cabeças da rampa de varagem e a pintura de muros e paredes na zona envolvente ao porto.
Proceder à elaboração do projeto para beneficiação dos caminhos rurais da Fajã e das Guardas, num total de 1,4 quilómetros, através da pavimentação e construção da rede de drenagem. Um investimento no valor estimado de 200 mil euros que beneficiará cerca de 63 hectares de pastagem e 25 empresários agrícolas.
Proceder à construção do Miradouro da Praia, no Caminho Florestal da Caldeira.
Encarregar a IROA, S.A. de lançar um procedimento por ajuste direto com consulta a várias empresas para a realização da eletrificação de três salas de ordenha na Canada do Sumidouro e no lugar da Vitória, no Perímetro de Ordenamento Agrário (POA) Santa Cruz/Guadalupe, pelo montante de 40 mil euros.
Apoiar a participação dos alunos e professores da Escola Básica e Secundária de Santa Cruz da Graciosa na sétima edição do projeto ‘Educação Empreendedora: O Caminho do Sucesso!’ e apoiar a participação de seis jovens da ilha Graciosa no projeto “Campo de Férias para Todos”, no âmbito da Ocupação de Tempos Livres, que se realizará de 24 de junho a 30 de junho, na ilha de São Miguel.






Clínicas da Graciosa não aderiram às convenções

Na área da saúde, um dos problemas que o Conselho de Ilha colocou ao Governo Regional, durante a visita desta semana à Graciosa, tinha a haver com as consultas de especialidade.
Aumentar as consultas e aproveitar as clínicas existentes na ilha para encaminhamento dos doentes, evitando a sua deslocação, era a sugestão dos conselheiros, com Luis Cabral, Secretário Regional da Saúde a informar que para que isso aconteça, as clínicas privadas da ilha tem que aderir às convenções, o que ainda não aconteceu.
 O responsável pela área da saúde garantiu que é intenção continuar a aumentar as consultas de especialidade, com reforço nalgumas áreas e que é sempre prioridade o encaminhamento do doente dentro do SRS.
Sobre as listas de espera cirúrgicas, disse que estão a tentar resolver o problema, mas lembrou que os utentes podem sempre recorrer a privados com convenções.
Na saúde, outra preocupação tem a haver com os cuidados paliativos e hospital de dia, tendo o secretário esclarecido que existem equipas de apoio domiciliário, que estão a ter formação e que se procede ao internamento, sempre que necessário.





Obra do cais de Santa Cruz arranca em breve

Na área do mar e pescas, ficou-se a saber no encontro entre Governo e Conselho de Ilha, que a obra de requalificação do Cais de Santa Cruz arranca em breve.
Sobre a construção do molhe de proteção da orla costeira na Barra, Fausto Brito e Abreu disse aquilo que já era conhecido, que a obra está adjudicada, mas não adiantou mais nada sobre o processo e muito menos a data prevista para inicio da obra.
No entanto, obras de requalificação vão avançar em alguns portos da ilha, nomeadamente no Porto Afonso com um investimento de 150 mil euros, estando o projeto quase pronto para lançamento do concurso. O Porto da Folga também vai ser requalificado, aliás como foi confirmado depois no comunicado final da visita estatutária, estando prevista a regularização do piso existente no porto, a reparação das duas cabeças da rampa de varagem, a pintura de muros e paredes na zona envolvente ao porto.
No encontro, foi ainda anunciado que até ao final de 2016 decorrerão dois cursos virados para a comunidade piscatória, nomeadamente de pescadores e de arrais.
Sobre a falta de uma grua na ilha, para que as embarcações de recreio possam operar, o Secretário Regional do Mar, disse que não estava alertado para essa situação e que a situação da grua da Barra será resolvida, através de contato com o Clube Naval da Ilha Graciosa. Fausto Brito e Abreu explicou que já tinham tentado contatar com o responsável pelo Clube Naval, mas sem êxito, mas voltarão a tentar estabelecer contato no sentido de resolver esse assunto.
Sobre uma bomba para recarga de areia na praia, ficou-se a saber que o equipamento custa cerca de 60 mil euros, vai ser adquirido este ano e o seu financiamento será através de um projeto.






Estação Meteorológica da Serra das Fontes integra rede hidrometeorológica

A nova estação meteorológica da Graciosa está equipada com equipamentos eletrónicos que recolhem e medem variáveis como a precipitação, a temperatura e a humidade do ar, a velocidade e direção do vento, a radiação solar e a insolação e a evaporação.
A automatização e teletransmissão de dados online, em tempo real, permitirá o acesso à informação atualizada para fins científicos, profissionais e pessoais.




PSD Graciosa diz que visita estatutária foi uma "desilusão"

A Comissão Política da Ilha Graciosa do PSD lamentou em comunicado, emitido na tarde desta Sexta-feira, "a desilusão que foi a visita estatutária do Governo Regional à ilha Graciosa."
Refere o PSD Graciosa que "basta comparar o memorando do Conselho de Ilha com os compromissos assumidos pelo PS na Graciosa e com os resultados desta visita para perceber que a Graciosa foi abandonada e continua adiada pelos Governos do PS. O isolamento e a desertificação da ilha Graciosa são os seus maiores problemas e, depois de mais esta visita, irão continuar sem resposta e sem empenho na sua resolução por parte do actual Governo Regional", refere o PSD em comunicado.
Como exemplos o PSD Graciosa diz que o governo socialista "em final de mandato veio dizer aos graciosenses foi que nos transportes conformem-se com o que têm, pois não vão existir alterações. Na crise da lavoura, aguentem-se porque primeiro há outros assuntos mais importantes para tratar. Na crise das pescas, esperem dias melhores e dediquem-se à apanha de algas para não passarem fome!"
"Sobre a saúde o Governo veio à Graciosa fazer propaganda com questões informáticas. Para um Graciosense só é relevante que num hospital da região possam aceder às suas análises se esse graciosense tiver acesso a consultas de especialidade e sobre isso o Governo diz continua sem querer resolver os problemas."
Conclui ainda do PSD que "quanto ao resto este Governo limitou-se a dizer que tem projectos para tudo e mais alguma coisa. O Porto Afonso – está em projecto; Torre de controlo do aeroporto – está em projecto (a nova aerogare nem foi falada); A escola da Praia – está em projecto; A Folga – está em projecto; A muralha da praia - está em projecto com a particularidade de terem, em 2008, feito igual apresentação de vários projectos que não saíram do papel e agora querem que os graciosenses acreditem que com 160 mil euros se vai resolver aquele problema; O porto de Santa Cruz – está em projecto, esperando-se a campanha eleitoral para início da obra; O matadouro – continua em projecto, a aguardar vistos e sem sequer se conhecer para quando o início da obra; Já a Marina que não é Marina – o projecto de protecção costeira também aguarda nova visita de campanha eleitoral para mais uma festa de início de obra em véspera de eleições!"
Sobre as Termas do Carapacho, referem os social democratas graciosenses que "este Governo nem teve coragem de incluir uma ida ao local dos responsáveis pelo descalabro daquela infraestrutura e limita-se a adiar, mais uma vez, a sua recuperação."
"Esta visita de campanha só serviu para apresentar projectos e adiar soluções, provando que os últimos 4 anos foram de total ausência de acção do Governo. Quem perde com isso, como sempre, é a ilha Graciosa", mas alertam que "o PSD Graciosa continuará a trabalhar para que a Graciosa não deixe de ter vozes que defendam os seus direitos" e dieixam uma pergunta de aos graciosenses: "A Graciosa está no bom caminho?"


Entrevista com Pedro Araújo


No espaço de entrevista de hoje é nosso convidado Pedro Araújo, que se consagrou Bi-Campeão Regional de Santo Huberto.

Uma entrevista para ouvir às 17h30 ou a qualquer hora em www.radiograciosa.com

Clínicas da Graciosa não aderiram às convenções

Na área da saúde, um dos problemas que o Conselho de Ilha colocou ao Governo Regional, durante a visita desta semana à Graciosa, tinha a haver com as consultas de especialidade.


Aumentar as consultas e aproveitar as clínicas existentes na ilha para encaminhamento dos doentes, evitando a sua deslocação, era a sugestão dos conselheiros, com Luis Cabral, Secretário Regional da Saúde a informar que para que isso aconteça, as clínicas privadas da ilha tem que aderir às convenções, o que ainda não aconteceu.
 O responsável pela área da saúde garantiu que é intenção continuar a aumentar as consultas de especialidade, com reforço nalgumas áreas e que é sempre prioridade o encaminhamento do doente dentro do SRS.
Sobre as listas de espera cirúrgicas, disse que estão a tentar resolver o problema, mas lembrou que os utentes podem sempre recorrer a privados com convenções.

Na saúde, outra preocupação tem a haver com os cuidados paliativos e hospital de dia, tendo o secretário esclarecido que existem equipas de apoio domiciliário, que estão a ter formação e que há internamento sempre que necessário.

Obra do cais de Santa Cruz arranca em breve

Na área do mar e pescas, ficou-se a saber no encontro entre Governo e Conselho de Ilha, que a obra de requalificação do Cais de Santa Cruz arranca em breve.


Sobre a construção do molhe de proteção da orla costeira na Barra, Fausto Brito e Abreu disse aquilo que já era conhecido, que a obra está adjudicada, mas não adiantou mais nada sobre o processo e muito menos a data prevista para inicio da obra.
No entanto, obras de requalificação vão avançar em alguns portos da ilha, nomeadamente no Porto Afonso com um investimento de 150 mil euros, estando o projeto quase pronto para lançamento do concurso. O Porto da Folga também vai ser requalificado, aliás como foi confirmado depois no comunicado final da visita estatutária, estando prevista a regularização do piso existente no porto, a reparação das duas cabeças da rampa de varagem, a pintura de muros e paredes na zona envolvente ao porto.
No encontro foi ainda anunciado que até ao final de 2016 decorrerão dois cursos virados para a comunidade piscatória, nomeadamente de pescadores e de arrais.
Sobre a falta de uma grua na ilha, para que as embarcações de recreio possam operar, o Secretário Regional do Mar, disse que não estava alertado para esse problema e que a situação da grua da Barra será resolvida, através de contato com o Clube Naval da Ilha Graciosa. Fausto Brito e Abreu explicou que já tinham tentado contatar o responsável pelo Clube Naval, mas sem êxito, no enatnto voltarão a tentar estabelecer contato no sentido de resolver esse assunto.

Sobre uma bomba para recarga de areia na praia, ficou-se a saber que o equipamento custa cerca de 60 mil euros, vai ser adquirido este ano e o seu financiamento será através de um projeto.

Crianças ajudaram na limpeza da orla costeira da Pesqueira

A Junta de Freguesia de Santa Cruz da Graciosa em colaboração com o Serviço de Ambiente, CATL da Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa e da empresa Equiambi, procedeu à limpeza da orla costeira da zona da pesqueira.
A iniciativa que decorreu Quarta-feira teve como principal objetivo consciencializar os mais novos a deitar o lixo nos recipientes apropriados e a proteger o nosso mar.
As crianças que participaram, em pouco menos de uma hora limparam a zona da Pesqueira que continha diversos detritos, trazidos pelo mar, totalizando 50 quilos de resíduos, como plásticos, madeiras, vidro e de outros detritos.

Segundo nota da Freguesia de Santa Cruz da Graciosa, a mensagem transmitida, com esta ação destinada às crianças, é de que devemos “proteger o que é nosso”.

Exibição do filme “Angry Birds” no Centro Cultural

No cinema, é exibido às 20h00 desta Sexta-feira, no Centro Cultural, o filme “ANGRY BIRDS”.
Um filme de animação em formato 3D, para maiores de 6 anos, que promete muitas gargalhadas.

Os bilhetes podem ser adquiridos esta sexta-feira das 13h30 às 17h00 e 1 hora antes da exibição do filme.

Artigo de Opinião de José Ávila intitulado “Junto das pessoas”

Um Governo que se preze tem de estar o mais próximo possível do povo que serve, por razões óbvias.
As visitas previstas no Estatuto Político-administrativo da Região Autónoma dos Açores a cada uma das ilhas sem representação governamental, as mais pequenas, representam isso mesmo: a aproximação do poder executivo dos cidadãos.
Esses momentos servem para os representantes das comunidades darem a conhecer os seus anseios e ao Governo, por sua vez, dá a possibilidade de apresentar uma série de respostas e as ações que desenvolverá nos tempos seguintes.
A visita estatutária que o Governo dos Açores fez esta semana à Graciosa serviu também, por ser a última desta legislatura, para prestar contas aos Graciosenses, ou seja, permitiu fazer um balanço do que foi feito e do que ficou por fazer, num exercício de verdade e transparência digno de registo.
O compromisso eleitoral apresentado em 2012 continha mais de 70 medidas previstas para a Graciosa e hoje constata-se que mais de 86% delas estão cumpridas ou já em andamento, o que quer dizer que a taxa de cumprimento é excelente. Reconhecemos que não está tudo feito e também que nem tudo está bem feito.
O que faltou tem de ter uma justificação: ou foi por opção ou então devido a condicionalismos criados pelos novos apoios comunitários.
Esta legislatura foi difícil. Em 2012 o desemprego batia recordes, seguiram-se falências de muitas empresas, o Governo da República efetuou cortes nos rendimentos e nos apoios sociais.
O Governo dos Açores, dentro das competências que a autonomia lhe conferia, foi até aos limites para não deixar ninguém para trás. Foi um esforço enorme que valeu a pena. Se não fosse esse esforço a crise que atravessou a Europa e o país teria feito mais vítimas, com toda a certeza.
A par disso verificaram-se atrasos na aplicação dos fundos comunitários que impediram executar investimentos de acordo com o agendamento inicialmente previsto.

O Governo de Vasco Cordeiro enfrentou com determinação esses condicionalismos e provou que em dialogo permanente com os Açorianos foi possível seguir em frente e que as dificuldades foram apenas pedras no caminho.

Utilidade Pública

PREVISÃO DO ESTADO DO TEMPO PARA HOJE:
Períodos de céu muito nublado com abertas.
Aguaceiros, geralmente fracos.
Vento nordeste bonançoso a moderado (10/30 km/h).
MAR DE PEQUENA VAGA A CAVADO.
Ondas norte de 1 a 1,5 metros.

Baixa-Mar às 22h27 com 0,4 m
Preia-Mar às 16h06 com 1,5 m

O Sol nasceu às 06h26 e vai pôr-se às 21h21
Índice de Ultravioleta, 6 Alto

A temperatura da água é de 18ºC

A temperatura do ar é de 19ºC e Humidade 92%

23 junho 2016

Estação Meteorológica da Serra das Fontes integra rede hidrometeorológica

O Secretário Regional da Agricultura e Ambiente destacou na inauguração da Estação Meteorológica da Serra das Fontes, na Graciosa, que o Governo dos Açores está a instalar equipamentos hidrometeorológicos automáticos em todas as ilhas, num investimento global de cerca de um milhão de euros que contribui para reforçar a segurança de pessoas e bens.
A nova estação meteorológica da Graciosa está equipada com equipamentos eletrónicos que recolhem e medem variáveis como a precipitação, a temperatura e a humidade do ar, a velocidade e direção do vento, a radiação solar e a insolação e a evaporação.
A automatização e teletransmissão de dados online, em tempo real, permitirá o acesso à informação atualizada para fins científicos, profissionais e pessoais.
“Esta informação permite um conhecimento atempado do ciclo hidrológico e uma perceção rigorosa das disponibilidades hídricas, da maior importância, por exemplo, para a agricultura”, sublinhou.
Por outro lado, destacou que “contribui para acautelar e defender pessoas e bens contra fenómenos extremos” que possam resultar na ocorrência de cheias, inundações e movimentos de massas.
Esta informação serve, por exemplo, para os alertas de movimentos de vertentes divulgados pelo CIVISA.

O Governo dos Açores decidiu na atual legislatura reforçar e alargar a todas as ilhas a rede hidrometeorológica, um projeto premiado em 2013 pelo 'Green Project Awards Portugal', que é constituída por estações hidrométricas, udométricas e meteorológicas.

O alargamento desta rede, através da implementação de mais 40 estações, foi adjudicado ao Consórcio GLOBALEDA/Tecnovia em 2015, estimando-se a sua conclusão para este ano, passando a Região a dispor de 99 estações automáticas, nas nove ilhas do arquipélago.

Bombeiros da Graciosa tiveram Curso de Suporte Básico de Vida com Desfibrilhação Automática Externa

O Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores, promoveu um Curso de Suporte Básico de Vida com Desfibrilhação Automática Externa para Profissionais de Saúde (SBV D - Profissionais de Saúde), no Corpo de Bombeiros da Graciosa, no dia 17 de Junho.


Esta ação destinou-se a elementos do Corpo de Bombeiros da Graciosa, com vista a sua constante formação no âmbito da emergência pré-hospitalar.

No dia 16 de Junho, na EBS da Graciosa, decorreu um Curso de Suporte Básico de Vida Adulto (SBV Adulto), numa ação destinada a elementos da escola.

Grupo de Teatro de Vigo atua Sábado na Graciosa

Integrado na Temporada de Teatro da Ilha Graciosa 2016, no próximo Sábado, 25 de Junho de 2016, pelas 21h30, no Centro Cultural da Ilha Graciosa, o grupo de teatro Escoitade, de Vigo, Galiza, Espanha, apresentará a comédia “Exposicion de catro mementos”.

A Temporada de Teatro da Ilha Graciosa é uma iniciativa do grupo graciosense A Semente e a vinda do grupo de teatro Escoitade à ilha Graciosa relaciona-se com a retribuição da visita e do espectáculo que o grupo graciosense efectuou no ano passado, na Galiza.

Equipas graciosenses tiveram boa prestação no Rally Sanjoaninas

A segunda prova pontuável para o Troféu de Ralis de Asfalto “Além Mar” Açores 2016 (TFRAA) teve lugar no dia 18 de junho nas estradas da ilha Terceira, inserido no programa das grandes festas SANJOANINAS.
Foram 26 as equipas inscritas nesta prova, duas delas da Graciosa. Laudalino Furtado, acompanhado de Pedro Coelho, no Ford Escort Rs 2000 e a dupla Avelino Coutinho e Marco Silva, em Opel Corsa B 1.4, levaram o nome da Graciosa e do Motoclub Ilha Graciosa. Ambas as equipas conseguiram terminar a prova, com Laudalino Furtado a ser o melhor graciosense, com o 17º lugar da geral e Avelino Coutinho ficou no 20º da geral, a 5 minutos e 38 segundos de Artur Silva, vencedor do Rali Sanjoaninas.
A 6ª edição do Rali das Sanjoaninas foi composta por 4 provas especiais que perfizeram um total de 19,12 Kms, para uma extensão total da prova de 72,34 Kms.
Nos dias 08 e 09 de Julho voltam as emoções fortes às estradas da ilha
montanha com o XI Rali de Verão "Além Mar", estando a inscrições a decorrer até 30 de Junho.


Tempo para esta Quinta-feira

PREVISÃO DO ESTADO DO TEMPO PARA HOJE:
Períodos de céu muito nublado.
Aguaceiros fracos.
Vento norte bonançoso a moderado (10/30 km/h), rodando para nordeste.
Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.

Preia-Mar às 15h24 com 1,5 m
Baixa-Mar às 21h42 com 0,4 m

O Sol nasceu às 06h26 e vai pôr-se às 21h22
Índice de Ultravioleta é 6, Alto

A temperatura da água é de 20ºC

A temperatura do ar é de 18ºC e Humidade 89%

22 junho 2016

Utilidade Pública

PREVISÃO DO ESTADO DO TEMPO PARA HOJE:


Períodos de céu muito nublado com boas abertas.
Vento norte/noroeste bonançoso a moderado (10/30 km/h).
Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.

Preia-mar será às 14h44 com 1.5 metros.
Baixa-mar será às 21h01 com 0.4 metros.

O Sol nasceu às 06h26 e vai pôr-se às 21h21
Índice de Ultravioleta, 6 Alto

A temperatura da água é de 20ºC.

A temperatura do ar é de 19ºC e Humidade 85%

Artigo de Opinião de João Costa intitulado “Rendimento pelo voto ”


Ao fim de 20 anos e de milhares de milhões recebidos da Europa, o projecto do socialismo insular renova pobreza, em ciclos eleitorais onde a dependência do “rendimento” se acentua na mão estendida aos senhores que mandam, como se a dimensão humana da dependência de um apoio para matar a fome se pudesse confundir com um brinde de campanha, um apoio com caridade ou até um favor dos senhores do dinheiro.

No último mês, a cada dia, 10 açorianos engrossaram a fila de RSI nos Açores.
A cada dia que passa, há açorianos que não conseguem libertar-se do jugo da pobreza ou que retornam ao “rendimento”, porque a vida continua a não dar certo.
Os Açores ombreiam com o distrito de Setúbal, que tem mais de 800 mil residentes, com valores absolutos próximos dos 18 mil beneficiários.
São a terceira e quarta região do país com mais beneficiários, apenas suplantadas por Porto e Lisboa.
No “rendimento” escondem-se os dramas e os percalços de vidas que não se libertam da constante ausência de recursos. Todos os meses, falta sempre para alguma coisa essencial, nem que o essencial passe por vezes por uns ténis de melhor qualidade, para que também os que menos têm se possam integrar numa sociedade em permanente competição por alguns rótulos que estigmatizam o pobre e o tornam, também ele, pobre de liberdade.
Os indicadores ainda recentemente divulgados pelo INE sobre coesão social colocam a região dos “20 anos consecutivos“ de governos do PS, em último lugar, muito abaixo da média nacional, o que vem reforçar a ideia de que aqui os euros voam com o vento, diluem-se no imenso mar salgado, desaparecem em projectos e mais projectos, em programas e mais programas, em incentivos e mais incentivos, tudo opções condicionadas pelo poder do poder, o poder do despacho, o poder da administração do Estado, infestada por algumas incursões partidárias de um só dono, sempre com os timings programados para 4 anos.
E lá se volta de novo a tentar perceber por que é que nos Açores a pobreza insiste em ser a maior de Portugal, onde é que se falhou?
A resposta são muitos considerandos e explicações. Mas em todos eles há pelo meio alguém do regime, do regime da satisfação de 4 em 4 anos, em que o renovar de maiorias depende de renovar as dependências, em que o propósito de poder precede tudo e todos, dos pobres aos que não querem perder o pouco que têm.
Mais uns programas, mais uns incentivos, mais umas medidas, à dúzia ou à centena, mas quatro anos passados e tudo volta a uma questão básica: a ausência de recursos!
Para o poder dos “20 anos consecutivos” é o “rendimento” dos votos, em tempos o celebrado “rendimento”, sinónimo de votos pobres de liberdade.
O “rendimento” foi comemorado nos Açores vai para 10 anos. Celebraram as estratégias, os programas, os incentivos, as medidas. Mas nessa mesma medida, quase outros 10 anos passados, hoje não mudaram os pobres, não mudou o governo, mudaram-se sim, muitos açorianos para outras paragens!
Com meios e capacidades técnicas à disposição, com profissionais e organizações cívicas empenhadas em ajudar, o poder tem sempre alguém que pensa acima dos programas, dos incentivos, das medidas, e que só tem uma estratégia: o poder 4 anos mais tarde.
O ciclo dos “20 anos consecutivos” tornou-se um ciclo vicioso, de personagens repetidas à exaustão em cada ilha, em cada concelho, em cada freguesia, que sobrepõem a liberdade pela pobreza, o “rendimento” pelo voto.
É urgente mudar!



21 junho 2016

Governo aprovou 16 medidas para a Graciosa

O Governo dos Açores, reunido a 20 de junho, em Santa Cruz, no âmbito da Visita Estatutária à Ilha Graciosa, aprovou 16 medidas para a Graciosa.

1 - Atribuir ao Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora da Luz um apoio de cerca 23 mil euros no âmbito da atividade desta instituição enquanto entidade parceira e cooperante do Pólo Local de Prevenção e Combate à Violência Doméstica da Ilha Graciosa.

Esta medida possibilita dar continuidade na ilha a uma estrutura de apoio e suporte imediato às vítimas de violência doméstica, bem com a dinamização de ações de sensibilização e prevenção deste fenómeno no âmbito do II Plano de Prevenção e Combate à Violência Doméstica e de Género.

O Governo dos Açores prossegue, assim, a consolidação das políticas de combate a este fenómeno através de uma abordagem integrada e de uma intervenção articulada entre os vários intervenientes.

2 - Atribuir à Casa do Povo de Guadalupe um apoio no montante de cerca de 20 mil euros, considerando que a instituição tem colaborado com as diversas entidades locais e regionais, nomeadamente através da cedência do seu espaço.

O apoio tem como finalidade a melhoria das instalações da instituição, afetadas pelo incêndio que deflagrou naquele espaço em 2015.

O Governo dos Açores continua assim a apoiar as Instituições Particulares de Solidariedade Social e Misericórdias, bem como a comunidade em geral.

3 - Aumentar, em mais de 70 mil euros, o apoio correspondente à comparticipação financeira anual à creche O Balão, da Santa Casa da Misericórdia de Santa Cruz da Graciosa, proporcionando um acréscimo na respetiva capacidade protocolada de 47 para 52 crianças.

Esta deliberação visa dar continuidade às políticas de apoio à infância e juventude preconizadas pelo Governo do Açores, apoiando as famílias e as instituições nos cuidados prestados às crianças até aos três anos, proporcionando, desta forma, condições mais propícias ao seu desenvolvimento.

4 - Apoiar a reabilitação de quatro habitações através da celebração de dois acordos de colaboração, com as Juntas de Freguesia de Santa Cruz e de Guadalupe, num montante superior a 66 mil euros,

As habitações, propriedade daquelas autarquias, destinam-se ao realojamento de agregados familiares em situação de grave carência habitacional e económica, em regime de arrendamento apoiado.

Com mais este investimento, o Governo dos Açores dá, assim, continuidade ao apoio à reabilitação de habitação na ilha da Graciosa.

5 - Apoiar a Santa Casa da Misericórdia de Santa Cruz da Graciosa com o montante de cerca de 4.600 euros para o desenvolvimento do projeto “Envelhecer com Dignidade”.

O projeto tem como finalidade a reintegração do idoso na sociedade através da participação em atividades de caráter sociocultural e inscreve-se na estratégia do Governo dos Açores de promoção de um envelhecimento ativo.

6 - Autorizar a contratação por tempo indeterminado de um técnico de farmácia por forma a assegurar a resposta às necessidades permanentes de serviço.

Esta contratação dá continuidade ao cumprimento do compromisso assumido em manifesto eleitoral, designadamente no sentido de dotar as unidades prestadoras de cuidados de saúde primários dos meios que lhes permitam uma resposta adequada às necessidades de saúde dos seus utentes.

7 - Elaborar o projeto para a requalificação do cruzamento entre as Estradas Regionais n.º 3-2.ª e n.º 2-2.ª, Canada Longa com Caminho de Cima, na Freguesia de São Mateus, incluindo a reconversão de terreno da Região em zona de lazer e criação de espaço para parque infantil.

Esta intervenção visa proporcionar melhores condições de segurança para quem circula na via pública e, ao mesmo tempo, fazer o arranjo paisagístico de uma zona pública, melhorando as respetivas condições de fruição.

8 - Elaborar o projeto de reabilitação e alargamento da Estrada Regional n.º 1 – 2.ª, nos Terreiros, incluindo reperfilamento dos muros de limite existentes em pedra seca, visando proporcionar a uma zona de franco crescimento comercial melhores condições de estacionamento e segurança a quem circula na via pública.

9 - Elaborar o projeto para a construção de muros de contenção na Estrada Regional n.º 4 – 2.ª, Charco do Boga, Vitória. Trata-se de um troço de estrada que tem cota superior aos terrenos limítrofes, necessitando de intervenção ao nível da contenção da estrada e reperfilamento dos referidos muros.

Esta intervenção irá conferir melhores condições de segurança à circulação naquela via.

10 - Atribuir à PRODIB - Associação de Promoção e Desenvolvimento da Ilha Branca um apoio financeiro de 10 mil euros para a realização do Festival Ilha Branca 2016, que terá lugar de 12 a 15 de agosto, em Santa Cruz da Graciosa.

Este festival está integrado nas Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres da Graciosa, cujo programa inclui também atividades religiosas, culturais e desportivas. Estas festividades atraem, para além visitantes das outras ilhas e do continente, emigrantes dos EUA e Canadá. 

11 - Melhorar a operacionalidade do Porto da Folga e requalificar a respetiva zona envolvente.

Esta intervenção prevê a regularização do piso existente no porto, a reparação das duas cabeças da rampa de varagem e a pintura de muros e paredes na zona envolvente ao porto.

Com esta medida, o Governo dos Açores prossegue a sua estratégia de melhoria das condições de trabalho e de dignificação da profissão de pescador.

12 - Proceder à elaboração do projeto para beneficiação dos caminhos rurais da Fajã e das Guardas, num total de 1,4 quilómetros, através da pavimentação e construção da rede de drenagem.

Trata-se de duas vias importantes para a agropecuária local, complementares à rede viária gerida pelo Serviço Florestal da Graciosa. Esta intervenção representa um investimento no valor estimado de 200 mil euros que beneficiará cerca de 63 hectares de pastagem e 25 empresários agrícolas.

13 - Proceder à construção do Miradouro da Praia, no Caminho Florestal da Caldeira, na ilha Graciosa.

Esta beneficiação insere-se na política prosseguida pelo Governo dos Açores de qualificação e aumento das valências de desporto de natureza, de lazer e animação nos Perímetros Florestais, em particular nas Reservas Florestais de Recreio.

Estes espaços, devidamente preparados para proporcionar conforto, segurança e funcionalidade prática ao visitante, ocupam um total de 570 hectares que constituem as 27 Reservas Florestais de Recreio da Região.

14 - Encarregar a IROA, S.A. de lançar um procedimento por ajuste direto com consulta a várias empresas para a realização da eletrificação de três salas de ordenha na Canada do Sumidouro e no lugar da Vitória, no Perímetro de Ordenamento Agrário (POA) Santa Cruz/Guadalupe, pelo montante de 40 mil euros.

Esta empreitada insere-se no plano de eletrificação agrícola das explorações açorianas, permitindo a melhoria das condições de trabalho e o reforço da qualidade do leite, contribuindo para o aumento do rendimento dos produtores.

15 - Apoiar a participação dos alunos e professores da Escola Básica e Secundária de Santa Cruz da Graciosa na sétima edição do projeto ‘Educação Empreendedora: O Caminho do Sucesso!’, que terá início em setembro, garantindo aos docentes a formação de aprofundamento e inicial, duas visitas de acompanhamento pela equipa responsável pelo projeto e a participação no Concurso Regional “IdeiAçores”.

16 - Apoiar a participação de seis jovens da ilha Graciosa no projeto “Campo de Férias para Todos”, no âmbito da Ocupação de Tempos Livres, que se realizará de 24 de junho a 30 de junho, na ilha de São Miguel.

O projeto tem como objetivos o envolvimento de jovens em atividades de grupo, potenciadoras de aprendizagens e desenvolvimento de competências, bem como promover o aumento da autoestima e as mudanças comportamentais associadas aos hábitos de vida saudável, ao respeito pelo ambiente, à sustentabilidade humana e à descoberta de si mesmo integrado numa sociedade respeitadora do outro e do meio ambiente.

O Conselho do Governo decidiu ainda:

17 - Aprovar a Conta da Região Autónoma dos Açores referente ao ano económico de 2015, que apresenta uma taxa de crescimento do investimento público de 14,2%, mais 45 milhões de euros do que o registado em 2014, o que não só constitui o corolário do esforço que tem vindo a ser desenvolvido no sentido de consolidar a retoma da atividade económica e da criação de emprego na Região, como valida a confiança nas nossas previsões orçamentais e no rigor do Orçamento Regional.

A execução orçamental de 2015 reforçou também a autonomia financeira da Região, tendo em conta que as receitas próprias da Região registaram um acréscimo de 15 milhões de euros face ao ano anterior e de 204 milhões de euros face ao início desta legislatura.

No final de 2015, as receitas próprias da Região já asseguravam o financiamento da quase totalidade da despesa de funcionamento da administração regional, representando atualmente 98% dessa despesa, quando, no início da legislatura, as receitas próprias da Região correspondiam a 77% (cerca de ¾) das despesas de funcionamento da administração regional.

O reforço da autonomia financeira da Região assentou também no esforço de contenção da despesa de funcionamento da administração regional, que foi inferior em 11,4 milhões de euros ao valor orçamentado, tendo-se assim conseguido uma poupança efetiva no mesmo montante, utilizada no reforço do investimento público.

As despesas com pessoal da administração regional registaram, em 2015, o mesmo valor de 2013 – 304 milhões de euros –, não se tendo registado em dois anos qualquer incremento desta importante componente da despesa, o que reforça o rigor da execução orçamental regional.

A conjugação destes dados com o início da operacionalização do novo Quadro Comunitário de Apoio, no último trimestre de 2015, permitiu aumentar em 45 milhões de euros o investimento público direto executado através do Plano de Investimento da Região.

Estes resultados reforçam o reconhecimento, assumido no Orçamento de Estado para 2016, de que nas finanças públicas dos Açores não foram identificados riscos orçamentais e que a Região tem adotado uma estratégia de consolidação das finanças públicas e assegurado uma situação orçamental equilibrada.

18 - No âmbito do plano de redução dos encargos financeiros do setor público empresarial regional, autorizar a concessão de um aval à SAUDAÇOR – Sociedade Gestora de Recursos e Equipamentos de Saúde dos Açores, S.A., no valor de 75 milhões de euros, de forma a assegurar a redução dos custos financeiros desta empresa.

Com esta medida assegura-se uma poupança anual de 2,7 milhões de euros na respetiva estrutura de custos financeiros, considerando a redução das taxas de juros nos mercados, e sem qualquer aumento do endividamento global desta empresa.

19 - Autorizar a celebração de um contrato de cooperação-valor investimento entre a Região Autónoma dos Açores e a Associação Seara do Trigo para pessoas com deficiência do concelho de Ponta Delgada, prevendo uma comparticipação até ao valor de 1 milhão e 250 mil euros, com o objetivo de assegurar o financiamento necessário à requalificação do Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) através da construção de novas instalações, na freguesia de São Sebastião, em Ponta Delgada.

Este CAO tem capacidade para 70 utentes.

O Governo dos Açores continua, assim, a apoiar o desenvolvimento de atividades de apoio social, através da criação e requalificação de equipamentos que se constituam como respostas sociais de qualidade para apoio às pessoas com deficiência.

20 - Adjudicar à Somague-Ediçor, Engenharia, S.A. a empreitada de remodelação do Hospital da Horta e de construção do edifício da Unidade de Saúde de Ilha do Faial pelo valor de 5 milhões e 174 mil euros, acrescido de IVA à taxa legal em vigor.

A segunda fase das obras do Hospital da Horta visa a adaptação da parte antiga do Hospital e inclui a construção de uma nova Unidade de Cuidados Intensivos, a ampliação do Serviço de Urgência, do Serviço de Diálise e da Consulta Externa, assim como o realojamento do Serviço de Medicina Hiperbárica.

A passagem dos Serviços do Centro de Saúde da Horta para uma nova ala vem garantir melhores condições de funcionamento e uma interação efetiva entre os cuidados de saúde primários e os cuidados hospitalares, reforçando a complementaridade entre as respetivas unidades e a qualidade dos serviços prestados.

Com esta obra, o Governo dos Açores prossegue um dos desígnios constantes no seu Programa, nomeadamente no que se refere à beneficiação, recuperação e reabilitação das atuais infraestruturas do Serviço Regional de Saúde.

21 - Aprovar uma resolução que autoriza a Região Autónoma dos Açores a celebrar protocolos com entidades públicas ou privadas que pretendam desenvolver projetos de interesse público de investigação e inovação na área da aquicultura.

São definidas como prioritárias as seguintes áreas:

a) Ensaios para os primeiros estados de desenvolvimento de espécies passíveis de engorda offshore;
b) Ensaios para engorda de espécies com potencial de mercado;
c) Ensaios offshore para repovoamento e reposição de stoks de espécies demersais de elevado valor comercial;
d) Ensaios para a cultura de espécies com aplicações biotecnológicas.

A  produção de conhecimento tendo em vista a sua transferência dos laboratórios para as unidades aquícolas constitui-se uma mais-valia competitiva neste domínio.


Fonte:GaCS

Freguesia de Guadalupe já dispõe de Loja Riac

Um dos últimos eventos da visita estatutária à Graciosa foi a inauguração da Loja da RIAC na Freguesia de Guadalupe.
Situado na Casa do Povo de Guadalupe, o novo posto da Rede Integrada de Apoio ao Cidadão é o 52º posto no arquipélago.
Sérgio Ávila, vice-presidente do Governo Regional dos Açores, disse que aquele espaço consegue responder a situações tão diversas que correspondem às necessidades de qualquer cidadão e revelou que em 2015, os postos RIAC da Graciosa prestaram 14 mil atendimentos aos graciosenses, numa média de 58 por dia, “o que dá bem a dimensão da satisfação da qualidade da prestação de serviços”.
Sérgio Ávila destacou ainda que com a inauguração do posto da freguesia de Guadalupe, está cumprido o compromisso de completar a cobertura da ilha com lojas desta rede.
O Vice-Presidente do Governo frisou que a rede RIAC é “um projeto consolidado, que mantém um espírito de inovação permanente”, anunciando a abertura, proximamente, de uma nova loja no centro de Ponta Delgada e de outra na ilha das Flores.







Twitter Facebook Favorites More