Traduzir

17 março 2017

Matadouro e projeto do Centro de Exposições e Feiras da ilha Graciosa são investimentos de destaque na agriculura

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou na Horta, que o Plano de Investimentos para 2017 nestas áreas, no montante global de cerca 170 milhões de euros, representa um aumento de dotação “que é bem representativo do empenho do Governo em manter uma política ativa de investimento neste setor”.
João Ponte, que falava na Assembleia Legislativa, salientou que o objetivo do Governo dos Açores, é o de aumentar o rendimento das produções regionais e estimular o incremento das exportações nas fileiras agroalimentar e agroflorestal”.
Na qualificação da atividade agrícola e florestal, o Plano permitirá assegurar as dotações da Região para pagamentos e investimentos no âmbito do PRORURAL+, quer na manutenção da atividade agrícola, nas medidas agroambientais, na abordagem LEADER e nas medidas florestais de desenvolvimento rural.
Quanto à reestruturação do setor, assim como ao fortalecimento das suas organizações associativas, através da reforma antecipada, do apoio ao emparcelamento e do apoio às organizações de produtores, têm uma dotação de cerca de 10 milhões de euros.
No aumento do valor dos produtos agrícolas e florestais, o Plano coloca ao serviço da agricultura e agroindústria açoriana um montante superior a 35 milhões de euros, através do apoio ao investimento na indústria, ao abrigo do PRORURAL+, do apoio ao escoamento dos produtos agroalimentares, do apoio no âmbito da regularização dos mercados agrícolas e do apoio à qualidade e certificação.
Em 2016, os Açores registaram um crescimento de cerca de 22% na exportação de carne, resultados que “justificam o enorme investimento que o Governo Regional está a fazer na modernização da rede regional de abate, com uma dotação de 14 milhões de euros”, em que se inclui o Matadouro da Graciosa.
 Na área das infraestruturas agrícolas e florestais aparece a elaboração do projeto do Centro de Exposições e Feiras da ilha Graciosa.

João Ponte afirmou que o objetico é tornar o setor agrícola melhor “através de um trabalho coletivo de múltipla responsabilidade”.

Twitter Facebook Favorites More