Traduzir

16 setembro 2020

Hotelaria Graciosense com quebras superiores a 70%

Na Região Autónoma dos Açores, no mês de Julho, no conjunto dos estabelecimentos hoteleiros, turismo no espaço rural e alojamento local, as dormidas atingiram 67,2 mil dormidas, representando um decréscimo homólogo de 84,2%, no entanto, somaram perto de seis vezes mais do que no mês anterior.
De Janeiro a Julho de 2020, nos estabelecimentos hoteleiros da Região Autónoma dos Açores (hotéis, hotéis-apartamentos, apartamentos turísticos e pousadas) registaram-se 265,1 mil dormidas, valor inferior em 75,4% ao registado em igual período de 2019.
Analisando os dados do Serviço Regional de Estatística sobre o mês de Julho, a hotelaria Graciosense registou 547 dormidas, uma variação de -74,2% em relação às 2.123 dormidas de igual mês em 2019. Em Julho, a taxa de ocupação cama foi de 21% na Graciosa (-17,9%) e a estada média foi de 2,62 noites (+11,1%).
Em termos de variações homólogas acumuladas, de Janeiro a Julho, todas as ilhas apresentaram variações homólogas negativas, a oscilarem entre -41,2% na ilha do Corvo e -82,0% na ilha do Faial. Só na ilha Graciosa, no acumulado de Janeiro a Julho, foram registadas 2.524 dormidas, -74,7% do registado no ano passado.
Nos proveitos, as reduções são superiores a 70%, com proveitos de aposento de 90.348 euros (-72,6%) e 108.085 euros de proveitos totais (-70%).
O turismo continua a refletir a situação vivida globalmente com a pandemia de Covid 19.

Twitter Facebook Favorites More