Traduzir

02 dezembro 2019

João Costa lamenta chumbo das propostas do PSD para a Graciosa, quando votou a favor das propostas do PS

O Plano e Orçamento dos Açores para 2020 aprovado na Assembleia Legislativa dos Açores.
Os documentos, que foram discutidos em plenário entre Terça e Sexta-feira, foram aprovados por maioria, com votos a favor de PS e CDS-PP, com abstenção do PCP e votos contra do PSD, Bloco de Esquerda, PPM e da deputada Independente Graça Silveira.
Na aprovação na especialidade, as seis propostas do PSD específicas para a Graciosa, foram chumbadas, tendo o deputado João Costa lamentado a atitude dos deputados socialistas, quando ele votou a favor “todas as propostas de alteração ao plano anual para 2020 dos deputados do Partido Socialista em benefício da ilha Graciosa”. As cinco propostas de alteração do PS para a Graciosa, foram aprovadas.
João Costa afirma em comunicado que mais uma vez “o PSD votou a favor das propostas socialistas que visavam a Graciosa colocando a ilha e a sua população em primeiro lugar” e realça que, “é esse o nosso compromisso e foi para isso que fomos eleitos”.
O deputado social-democrata Graciosense afirma que “tal como em relação ao que acontece na Câmara Municipal, não podemos votar a favor de um Plano e Orçamento que inscreve obras que não são executadas e que se limitam a atrasar obras e investimentos na ilha”.
Em relação aos números, regista que em “ 2018 inscreveram 33 milhões e executaram 10, e o mesmo se passou em 2017, com 33 milhões inscritos e apenas 9 executados e em 2016 com 30 milhões inscritos e apenas 10 executados”, por isso entendem que “não se pode continuar a iludir os Graciosenses com planos que não são executados de ano para ano”.

O Plano e Orçamento dos Açores para 2020 tem um valor global de 1.812 milhões de euros, dos quais 207 milhões de euros são de operações extraorçamentais e 558 milhões de euros são de despesas do Plano.

No encerramento do debate parlamentar sobre as propostas de Plano e Orçamento da Região para 2020, o Presidente do Governo, Vasco Cordeiro, disse que as propostas que o Governo apresentou espelham rigor, espelham confiança, diálogo e concertação.





Comunicado do deputado do PSD/Açores eleito pela Graciosa.

"Votámos a favor de todas as propostas de alteração ao plano anual para 2020 dos deputados do Partido Socialista em benefício da ilha Graciosa. Mas o mesmo não podem dizer sobre as propostas que apresentámos e que algumas que até estavam incluídas no seu manifesto eleitoral, como no caso do Porto Afonso.
É de salientar que no caso da Marina da Barra propusemos uma verba de 105 mil euros para colaboração com a autarquia da Graciosa, pois o PS entende que deve a obra ser feita pela Câmara com fundos comunitários. Ora, se a Câmara avalia a obra em 400 mil euros, o valor por nós proposto seria suficiente para a Câmara ter verba para a candidatar e não ter qualquer despesa com esta obra.
O PSD o que quer é a obra concluída e por isso fomos ao encontro do que o PS disse, pois para nós mais importante que as questões partidárias está a Graciosa.
Também propusemos uma verba para o Porto Afonso mas o PS diz que não é prioritário. É caso para dizer que a obra que está prometida há já uma década nunca é prioridade, levando muitos a não compreender o estado a que chegou aquele local.
Propusemos uma verba para apoiar a Academia Musical pois a autarquia sozinha não pode assegurar a verba necessária para a recuperação de instrumentos e outras necessidades daquela instituição. O PS tem de decidir se quer fechar de vez a Academia ou se tem algum projeto de viabilidade para ajudar a manter aquela instituição a contribuir para a cultura da ilha Graciosa.
O PSD voltou a propor verba para a iluminação da pista da Graciosa melhorando a operacionalidade do nosso aeroporto. Mas o PS prefere aguardar por obras que não vão ocorrer no prazo superior a 10 anos como o caso do aumento da pista. O PSD entende que não podemos continuar a ser adiados e queremos melhorar as acessibilidades. Mas os socialistas votaram contra.
Também propusemos verba para o Porto comercial para acelerar a obra da nova Gare que o presidente do governo disse ser prioridade, mas o PS inventou uma desculpa política e chumbou a nossa proposta.
Igualmente propusemos verba para o parque de campismo do Carapacho que aguarda de ano para ano o investimento para melhorias.  O ano passado chumbaram a nossa proposta porque diziam ser obra da junta de freguesia. Mais uma vez viemos ao encontro do que dizia o PS e propusemos verba para apoiar a junta tal como resultou da visita que o grupo parlamentar do PSD fez aquele local na companhia do presidente da junta. Mais uma vez o PS arranja desculpas sem sentido e chumba uma verba que ajudaria a junta que também é socialista na melhoria daquele local e mais uma vez o PSD tudo fez para colocar em primeiro a ilha Graciosa e não as questões partidárias.
As verbas propostas pelo PSD/Açores eram suficientes para se iniciarem os projectos em causa não se perdendo mais tempo.
Também apresentámos propostas de incentivos à fixação em ilhas como a Graciosa e a criação de planos integrados de desenvolvimento para cada uma das ilhas e também estas propostas foram chumbadas pelos socialistas em prejuízo da nossa ilha.
Tal como em relação ao que acontece na Câmara Municipal, não podemos votar a favor de um Plano e Orçamento que inscreve obras que não são executadas e que se limitam a atrasar obras e investimentos na ilha.
Em 2018 inscreveram 33 milhões e executaram 10, e o mesmo se passou em 2017, com 33 milhões inscritos e apenas 9 executados e em 2016 com 30 milhões inscritos e apenas 10 executados.
Entendemos que não se pode continuar a iludir os Graciosenses com planos que não são executados de ano para ano.
Salientamos mais uma vez que o PSD votou a favor das propostas socialistas que visavam a Graciosa colocando a ilha e a sua população em primeiro lugar.
É esse o nosso compromisso e foi para isso que fomos eleitos."

Twitter Facebook Favorites More