Traduzir

14 agosto 2019

Grupos de Ação Local da Pesca dos Açores receberam 50 candidaturas

O Diretor Regional das Pescas afirmou na semana passada, em Santa Cruz da Graciosa, que a atividade da pesca “enfrenta, desde há vários anos, desafios fundamentais para o seu futuro”, nomeadamente a revolução tecnológica e a economia azul, bem como as novas exigências no consumo e as novas oportunidades de mercados de valor acrescentado.
No I Festival do Peixe Seco, uma iniciativa da GRATER-Mar, um dos três Grupos de Ação Local para a Pesca (GAL-Pesca) criados nos Açores, em parceria com a Associação de Pescadores Graciosenses, Luís Rodrigues ressalvou, no entanto, que a sustentabilidade na exploração dos recursos e dos ecossistemas marinhos "está, obviamente, no centro desses desafios”.
O Governo dos Açores promoveu a implementação de Medidas de Desenvolvimento Local de Base Comunitária (DLBC), que se consubstanciou na construção dos GAL-Pesca que participam na avaliação e decisão sobre projetos aprovados para cada um dos três territórios (Corvo, Flores, São Jorge, Pico e Faial; Graciosa e Terceira; Santa Maria e São Miguel).
Neste sentido, o Diretor Regional destacou o facto de terem sido efetuadas cinco dezenas de candidaturas aos primeiros avisos abertos no âmbito das medidas de Desenvolvimento Local de Base Comunitária, que correspondem a um valor de investimento de cerca de dois milhões de euros.
 Segundo Luís Rodrigues, prevê-se que, no âmbito das medidas DLBC, sejam criadas nos Açores “mais de 15 empresas e cerca de 40 postos de trabalho”.
A Grater- Mar prepara-se para abrir novos avisos de candidaturas, no inicio de Setembro.

Twitter Facebook Favorites More