Traduzir

05 julho 2017

Descoberta mais uma ave rara na Graciosa

Durante o trabalho de campo realizado em junho pelos técnicos da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) no ilhéu de Baixo, junto à costa da ilha Graciosa nos Açores, foi confirmada a nidificação de alma-negra (Bulweria bulwerii) naquela que é a colónia mais setentrional desta espécie, anunciou a SPEA em comunicado.
Foi no âmbito dos trabalhos de investigação sobre a mais pequena ave marinha dos Açores e endémica do arquipélago, o paínho-de-monteiro (Hydrobates monteiroi), que surgiu esta descoberta relativa a outra espécie rara de ave marinha, a alma-negra. Foram identificados 13 ninhos de alma-negra no ilhéu de Baixo, mas apenas quatro eram acessíveis dado que esta pequena ave escava o ninho bem fundo em fendas e buracos. As suspeitas passaram a certezas nesses quatro ninhos, uma vez que estavam ocupados com aves incubando o seu único ovo. A estimativa populacional desta colónia aponta para a existência de cerca de 20 casais reprodutores.
A equipa aguarda agora a eclosão dos ovos, em finais de julho. No final de setembro e início de outubro as crias irão começar um périplo pelo oceano até ao hemisfério sul, regressando à colónia por volta dos três anos. Embora visitem anualmente as colónias desde essa idade, apenas se começarão a reproduzir quando atingirem os sete anos.

Segundo Ricardo Ceia “esta descoberta confirma as suspeitas da existência de outra colónia de alma-negra nos Açores, que até ao momento estava apenas certa no ilhéu da Vila em Santa Maria onde nidificam 50 casais. Aumenta assim a sua área de distribuição, o que para uma população tão pequena e restrita é extremamente importante para a sua conservação, pois caso aconteça alguma coisa à população de Santa Maria, esta colónia na Graciosa será a última esperança para a espécie nos Açores”.

Twitter Facebook Favorites More