Traduzir

10 maio 2017

Pescadores expuseram dificuldades da pesca na Graciosa

O Diretor Regional das Pescas, Luís Rodrigues, esteve na Quarta-feira, dia 3 de Maio na Ilha Graciosa, mais propriamente à Sede da Associação dos Pescadores Graciosenses, para uma reunião pública com direção da associação, armadores e pescadores da Graciosa.
Segundo nota da Associação de Pescadores, o encontro teve como objetivo “debater questões relacionadas com a realidade da pesca profissional na Graciosa”, mas tambem “estimular a reflexão sobre os problemas e desafios que se impõem à atividade piscatória na ilha”.
As principais questões, problemas e preocupações locais colocados pela Direção da Associação dos Pescadores Graciosenses ao Diretor Regional das Pescas tiveram a haver com a “redução acentuada de quota do goraz em 2015 para as embarcações de pesca da Graciosa”, que se apresenta como uma ameaça à viabilidade económica da atividade” e coloca em situação delicada muitos dos armadores, cuja pesca é essencialmente dirigida a esta espécie.
A necessidade de garantir uma oferta formativa que permita certificar e qualificar os profissionais da pesca (pescadores e arrais de pesca) é urgente, para a Associação e constitui condição fundamental, para a melhoria das condições de pesca na Graciosa.
Outras carências dos pescadores da Graciosa tem a haver com a não existência de um espaço dedicado à manutenção e reparações de equipamentos e também resguardado das intempéries e a necessidade de retificar o Regulamento do Porto de Pescas.
No encontro, foram ainda colocadas questões relativas aos sistemas e mecanismos de apoio à pesca, a necessidade de um estudo sobre alternativas e oportunidades, no âmbito da pesca graciosense.
A Associação solicitou ainda apoio para acompanhamento técnico, na atividade  da Apanha de Algas.

Em resposta às questões apresentadas pela Associação dos Pescadores Graciosenses, o atual Diretor Regional das Pescas apresentou um conjunto de “linhas de orientação estratégica”, e desta forma apresentou a visão da Direção Regional das Pescas para a gestão da Pesca na região, destacando a importância de por um lado considerar a valorização dos produtos da pesca e das comunidades piscatórias, as especificidades que cada ilha apresenta e por outro investir na investigação integrada e transdisciplinar focada na caracterização da atividade na região por forma a garantir uma gestão integrada e sustentável da pesca açoriana.

Luís Rodrigues defendeu ainda a importância de promover um trabalho de gestão da pesca em parceria intersectorial, uma vez que muitos dos problemas e desafios que se apresentam às pescas requerem a intervenção e acompanhamento por parte de outras secretarias, afirmando que encara o setor de uma forma integrada e alargada.
Em resposta ainda à pergunta sobre os pagamentos de subsídios que se encontram pendentes, pelo Director Regional foi dito que muitos desses serão pagos ainda no decorrer deste ano. Mais afirmou, que também serão tomadas diligências para a rectificação do Regulamento do Porto de Pescas, de forma a garantir uma maior proximidade à realidade do espaço existente.
Ainda no decorrer da visita do Diretor Regional das Pescas à ilha Graciosa, este teve a oportunidade de visitar todos os portos de pesca da ilha e se inteirar dos problemas que afectam os pescadores graciosenses.



Twitter Facebook Favorites More