Traduzir

26 maio 2017

Conselho de Ilha Graciosa elege problemas da ilha com destaque para transportes, agricultura, emprego, turismo e ordenamento

O Conselho de Ilha Graciosa reuniu esta Quinta-feira, nos Paços de Concelho, com um único ponto na ordem de trabalhos, a preparação da reunião com o Governo dos Açores, aquando da visita estatutária à Graciosa.
No encontro, que durou três horas, os conselheiros elegeram os problemas e necessidades da ilha nas diversas áreas.
Assim, a continuação de apoio aos programas de emprego e criação de programas de formação em áreas carenciadas, como agricultura, são as preocupações na área da vice-presidência.
Nas pescas e ambiente, há preocupação com o estado da muralha do areal de São Mateus, que nunca foi consolidada, e com a situação de algumas falésias, nomeadamente nos Fenais, junto à casa de Manuel Gregório, na Ventosa, no Barro Vermelho, logo a seguir à praia de bagacina e também elaboração de um estudo técnico para a falésia junto às Termas do Carapacho. Outras necessidades nesta área tem a haver com a orla costeira do Degredo, devido ao estado de erosão da costa, construção de um telheiro no Porto de Pescas para trabalhos nas embarcações em terra, requalificação do cais do Porto Afonso e solicitar que durante os trabalhos no Cais de Santa Cruz, este esteja aberto o maior tempo possível.
Na área social, os conselheiros alertam para a importância do programa Envelhecer com Dignidade, mas com um novo figurino de modo a chegar a mais idosos da ilha, reforço nos apoios à habitação degradada e fazer um levantamento das necessidades da Freguesia da Luz, em termos sociais e enquadrá-las no Centro Social e Paroquial.
No ambiente e turismo, é solicitada a remodelação da piscina pequena do Carapacho, para que haja uma eficaz renovação da água e ainda que se inicie a preparação do funcionamento das termas já para 2018, sendo importante manter a parceria com o Instituto Português de Reumatologia. A remodelação do Parque de Campismo do Carapacho, promoção turística da Graciosa e para quando entrada em funcionamento do projeto Younicos, são outras preocupações.
Na área da saúde, foram eleitas como prioridades o reforço nas consultas de especialidade e abertura de concurso para uma segunda farmácia.
Na agricultura e florestas, os conselheiros elegeram como prioridade o reforço do programa de desratização, a criação de um corpo técnico para a Adega, mas também uma nova localização do parque de gado junto ao Porto Comercial. Elaborar um programa para utilização de terra abandonada e repor o apoio ao transporte de gado vivo, são outras reivindicações.
Na educação e cultura, são solicitados apoios aos agentes culturais da ilha, que sentem dificuldades com o excesso de burocracia e dificuldades no financiamento e apoio ao património religioso.
Nos transportes e obras públicas, consta do memorando uma melhor adequação dos transportes marítimos às festas da ilha, arranjo de estradas e zonas de lazer, protocolo com a Junta de São Mateus para aquisição de bomba para reposição do areal e desassorear o porto, períodos mais longos das inspeções periódicas obrigatórias e ponto de situação sobre projeto de reconstrução de muros de basalto na Luz.

Vítor Mendes, presidente do Conselho de Ilha Graciosa, disse que são várias as preocupações dos graciosenses, havendo muitos assuntos que transitam de ano para ano. Embora haja alguns que já estejam a ser resolvidos, há também novos problemas, para os quais alertam o governo.
O encontro do Conselho de Ilha com o Governo Regional, a realizar durante a visita estatutária de Junho, será a primeira de Vítor Mendes, desde que ocupa este cargo.
Uma pressão, sólida e bem construída, é o que o presidente do Conselho de Ilha pretende fazer na reunião com o governo, pois há assuntos que tem que ser tratados com mais brevidade e esses serão tratados com mais ênfase no encontro.

Twitter Facebook Favorites More