Traduzir

14 março 2017

Câmara aprova apoios avultados à Academia e à PRODIB sem apoio da oposição

Na última reunião camarária, de 9 de Março, o executivo municipal de Santa Cruz da Graciosa aprovou 2 apoios de quantias avultadas, por maioria.

O Presidente da Câmara Municipal propôs um apoio de 15 mil euros à Academia Musical da Ilha Graciosa, de modo a que consiga prosseguir com as suas atividades. A proposta refere ainda que aquela instituição particular deve apresentar um relatório de atividades, que justifique as despesas relativas a este apoio.
Os vereadores do PSD pediram algumas explicações, com António Reis a perguntar qual o resultado de uma reunião com o secretário regional, tendo o presidente da câmara informado que a tutela, em reunião com a AMIG, continua a alegar a falta de condições do edifício, para não lhe ser atribuído o paralelismo pedagógico, “existindo ainda alguma esperança que haja apoios por parte da Cultura”. O autarca afirmou ainda que “continuam com as mesmas exigências, em relação à Academia que funciona no mesmo edifício do ensino básico desde 1988 e onde já houve paralelismo pedagógico, o que não entende”.
O vereador João Cunha disse que continuam as “desculpas de mau pagador” e que os vereadores continuam com a mesma opinião, em relação a este assunto e abstiveram-se na hora da votação.
Na declaração de voto, João Cunha e António Reis, justificam a abstenção por não concordarem com o pressuposto que aquela instituição receba mais apoios do que as outras da ilha, somando nos últimos 24 meses a quantia de 75 mil euros, por o ensino da música caber ao Governo dos Açores e ainda pelo fato da Câmara Municipal não ter reunido com o Governo, tal como já havia sido pedido. Os vereadores do PSD revelam, no entanto, satisfação pelo relatório, bem elaborado, apresentado pela nova direcção da AMIG, mas acusam a Câmara e o seu presidente de não saber resolver os problemas e em vez disso “atirar dinheiro” aos problemas. Os vereadores consideram a sua abstenção “um voto de protesto ao Governo por continuar a não assumir as suas responsabilidades e ao município pelas avultadas verbas gastas neste assunto".

A transferência de verbas para a PRODIB, no valor 50 mil euros, com vista a cobrir as despesas com os espetáculos taurinos e musicais das Festas de Santo Cristo, foi aprovada pela maioria socialista, com votos contra do PSD. Os vereadores votaram contra, pelo fato do relatório da associação só ter sido entregue na reunião camarária.

Twitter Facebook Favorites More