Traduzir

20 fevereiro 2017

Plano para 2017 assegura continuação de obras importantes para a Graciosa mas Conselho de Ilha deixa recomendações

O Conselho de Ilha Graciosa reuniu ao final do dia de Sexta-feira nos Paços de Concelho.
No encontro, em que tomou posse a nova mesa sob presidência de Vítor Mendes, os conselheiros analisaram e emitiram um parecer à Proposta do Plano Anual para 2017.
O documento contempla um investimento global de 33 milhões para a Graciosa, tendo os conselheiros constatado que está garantida a evolução de obras importantes que decorrem na ilha. Assim a maior parte do investimento é destinada às obras do Matadouro, Adega, Cozinha da Santa Casa de Santa Cruz, Proteção Costeira da Barra e requalificação de Cais de Santa Cruz.
O encontro, que demorou 3 horas, foi segundo Vítor Mendes, Presidente do Conselho de Ilha Graciosa, muito frutífero, porque para além de concordarem de uma maneira geral com o que está previsto no plano, os conselheiros elegeram assuntos importantes para a ilha, que devem ser tidos em conta pela Assembleia Legislativa Regional.

Nos assuntos, que o conselho de ilha entende serem urgentes para a ilha, está a situação das IPSS, pois é necessário que a tutela ouça estas instituições, para que não se tome medidas menos refletidas.
Os conselheiros entendem que, não deve ser esquecido pelo governo o investimento contínuo na rede viária, bem como na proteção da orla marítima, pois existem zonas muito sensíveis na orla costeira da ilha que necessitam intervenção, bem como arranjo da muralha da praia.
No turismo, os conselheiros pediram informação sobre como pretende a tutela fazer promoção da ilha e alertam que é necessário que terminem rapidamente as obras das Termas do Carapacho.
Nos transportes marítimos, melhoramentos são necessários no transporte de cargas, bem como a criação de ligações que permitam escoamento de produtos para as ilhas do triângulo.
Nos transportes aéreos, ao nível de investimentos necessários no aeródromo, nomeadamente de iluminação, o objetivo é um alargamento no horário dos voos, durante o Inverno.

Os conselheiros entendem ainda que, como na Graciosa decorre um projeto inovador de energia renovável, a ilha deve seguir à frente também no que se refere à mobilidade elétrica.

Twitter Facebook Favorites More