Traduzir

05 janeiro 2017

Unidade de Saúde garante que todos os graciosenses podem ter acesso a médico de família e que irão ser contratados mais médicos

No final de 2016, o médico Marco Pires deixou de trabalhar na Unidade de Saúde da Ilha Graciosa, ficando assim graciosenses sem o seu médico de família.
A Rádio Graciosa pediu esclarecimentos ao Conselho de Administração da Unidade de Saúde da Ilha Graciosa, no sentido de saber quantos médicos estão ao serviço, como resolverão o problema dos utentes que ficaram sem médico de família e se estão previstas novas contratações.
Em esclarecimento enviado à nossa redação, a administração da Unidade de Saúde esclarece que “não houve médicos a cessar funções nos últimos meses de 2016”, o que havia era “contratos de prestação de serviços médicos com empresas, nomeadamente com a Rodrigues Pires – Saúde, Lda e com a Morecare – Serviços de Saúde, Lda, cujos contratos terminaram a 31 de dezembro de 2016”, a que acresce o fato de “essas empresas não terem aceite a renovação ou celebração de novos contratos”
Sobre os graciosenses que perderam o seu médico de família, a USIG esclarece que “todos os graciosenses podem ter acesso a médico de família, tendo em conta que a USI Graciosa tem 2 médicos especialistas em Medicina Geral e Familiar (MGF) afetos ao quadro (Dra. Carla e Dr. Adriano) e um aposentado a exercer funções (Dra. Helena), também com a especialidade de MGF, sendo o rácio de 1.467 utentes por médico, existindo um médico, Dr. Adriano, com lugar para inscrever os utentes que estavam na lista do médico, sem especialidade, que prestava serviço pela empresa Rodrigues Pires – Saúde, Lda, Dr. Marco, pelo que esse problema não se coloca”.
A USI da Graciosa esclarece que como conta com 3 médicos de MGF, “ não se regista uma grave carência de médicos, contudo já foi autorizada a abertura de um concurso para recrutar mais um médico para o quadro e a Saudaçor, S.A. também lançou um concurso público para celebração de Contratos Públicos de Aprovisionamento relativos à prestação de serviços médicos às Unidades de Saúde de Ilha da Região, cuja conclusão do procedimento está para breve”.
Está previsto ainda, “no âmbito do Contrato Público de Aprovisionamento lançado pela Saudaçor, S.A. seja colocado um médico para o SAP/Urgência, de modo a libertar os médicos com a especialidade de Medicina Geral e Familiar para as consultas programadas”.
Quanto ao número de médicos que estão neste momento ao serviço da população graciosense, a USIG afirma que “tem 2 médicos a assegurar os serviços”, “devido à ausência de um médico por motivos de saúde, que se prevê regressar ao serviço até final do corrente mês, de outro em gozo de férias até 11 do corrente mês, e ao facto de terem cessado os contratos de prestação de serviços médicos”, no entanto a Unidade de Saúde garante que está a “envidar esforços no sentido de celebrar contratos de prestação de serviços até que fique concluído o procedimento da Saudaçor para os Contratos Públicos de Aprovisionamento”.


Twitter Facebook Favorites More