Traduzir

21 novembro 2016

Transportes são “fundamentais para promover o desenvolvimento harmonioso e reforçar a coesão económica e social dos Açores.”

A primeira intervenção do deputado José Ávila, nesta legislatura que se iniciou, foi sobre os transportes que entende serem “fundamentais para promover o desenvolvimento harmonioso e reforçar a coesão económica e social dos Açores.”
Assim, referiu o deputado graciosense, “apesar do muito que foi feito nesta área, é imperioso continuar a trabalhar para que este serviço, nas suas diversas vertentes, seja mais eficiente e mais eficaz para bem das populações que servimos”, pois “a descontinuidade territorial e a considerável distância dos dois continentes confinantes, fazem a Região ser totalmente dependente dos transportes aéreos e marítimos.”
Numa análise às medidas que o Programa do XII Governo para os próximos quatro anos, consagra para a área dos transportes, o deputado José Ávila destacou “a concentração num único centro logístico em Lisboa” como um contributo decisivo para introduzir ganhos no sistema de manuseamento e de transporte de carga por via marítima, quer à entrada, quer à saída.”
No que concerne aos transportes marítimos de passageiros, o deputado destacou “o lançamento de novo concurso público internacional para a construção de dois navios com condições para operar durante todo o ano nos portos dos Açores, dedicado ao transporte de passageiros, viaturas e carga rodada”, para além de “introduzir alterações tarifárias, à semelhança do que acontece com os transportes aéreos, nomeadamente a tarifa de residente.”
Nesta área, o Governo propõe-se, ainda, reforçar a imagem dos Açores como destino de cruzeiros e da náutica recreio, destacou o deputado socialista.
Relativamente aos transportes aéreos,”o Governo pretende, nesta legislatura, continuar a proporcionar às empresas do Grupo Sata meios para manter um serviço de qualidade aos Açorianos, quer os residentes, quer os da nossa diáspora, e prosseguindo com a tarefa de captação de fluxos para garantir a sustentabilidade do turismo, como aconteceu com extraordinário resultado na rota da América do Norte.”
A terminar a sua intervenção, o deputado constata que “o caminho feito até aqui e o previsto para os próximos quatro anos na área dos transportes, não é fruto do acaso, mas antes o resultado de uma estratégia bem definida para unir as ilhas dos Açores e, sobretudo, para servi-las convenientemente.”







Twitter Facebook Favorites More