Traduzir

30 novembro 2018

Resumo Semanal de 26 a 30 de Novembro de 2018


Santa Cruz da Graciosa recebe reunião da DRAnafre – Açores em Março de 2019

O presidente e secretário da Junta de Freguesia de Santa Cruz da Graciosa, participaram, integrados na delegação dos Açores, na reunião da assembleia da Associação Nacional de Freguesias, que decorreu em Lisboa.
Entre os vários temas debatidos no encontro, foi de destacar a intervenção do autarca Paulo Cunha, que aproveitou o momento para sugerir que a Junta de Santa Cruz da Graciosa fosse o anfitrião da próxima reunião da DRAnafre – Açores.
Em votação, ficou deliberado, por unanimidade, a realização da próxima reunião em março 2019, na freguesia de Santa Cruz da Graciosa.
A autarquia santacruzense, disse em nota publicada na sua página, que está muito satisfeita, “por receber pela primeira vez a reunião da assembleia na Graciosa, mas também pela importante vantagem económica” que será para a economia local em época baixa.
Estima-se que cerca de uma centena de autarcas possam participar no evento.





Alojamento local cresceu 76,4% na Graciosa mas o alojamento em espaço rural decresceu 12,8%

Na Graciosa, no total de dormidas verifica-se um aumento de 0,7%, ao passar das 14.644 de 2017, para as 14.743 registadas este ano.
Por tipo de alojamento, o alojamento local foi o que mais cresceu na Graciosa com uma variação homóloga positiva de 76,4%, com 1.141 dormidas, quando em 2017 tinham sido 647 dormidas.
Os dados do Serviço Regional de Estatística revelam ainda que os parques de campismo cresceram 15,6%, ao passarem das 263 de 2017, para as 304 entradas deste ano.
Em sentido inverso, o alojamento em espaço rural decresceu 12,8%, com menos 132 dormidas, enquanto que na hotelaria tradicional o decréscimo foi de 2,4%, ao verificar-se menos 304 dormidas em relação ao ano passado.





Tempestade Diana não causou grandes estragos na Graciosa

Segundo conseguimos apurar, junto do Presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa, Manuel Avelar Santos, os estragos não são significativos.
Pelas estradas da ilha caíram ramos de árvores, algumas telhas dos telhados, sendo de registar a queda de uma arvore num cabo de eletricidade na zona da Feteira, mas que foi logo resolvido.
O Porto da Folga foi bastante fustigado, havendo alguns estragos a registar nas casas de aprestos de pescadores, bem como estragos num muro da muralha das Termas do Carapacho.
As ligações aéreas com a ilha foram afetadas e nas escolas não houve aulas.




Câmara Municipal aprovou apoios a eventos, compra de prédio urbano, protocolo com Junta de Guadalupe e IV revisão ao orçamento

O Coro da Matriz de Santa Cruz recebeu 450 euros, para apoio com uma refeição do coro de Minde, Santarém, que veio à Graciosa participar na Temporada de Canto.
As festas de Natal dos Idosos, serão apoiadas pelo município, num valor de 1.200 euros, a cada uma das duas santas casas da ilha.
A Câmara Municipal aprovou ainda, por unanimidade, manter em 0,25% a Taxa Municipal de Direitos de Passagem, que se aplica às entidades que oferecem redes e serviços de comunicações eletrónicas acessíveis ao público, em local fixo, para todos os munícipes.
Aprovada foi ainda a compra de um prédio urbano, na Rua do Saco, a Francisco Ávila, pelo valor de 20 mil euros, com o objetivo de melhorar o trânsito naquela via.
No decorrer dos trabalhos do executivo camarário, foi ainda aprovada a IV revisão ao orçamento, com reforço na receita de 18.258 euros e anulações de 332.449 euros, tendo ainda na despesa um reforço de 24.000 euros e anulações de 338.191 euros. Os vereadores do PSD abstiveram-se por considerarem que o orçamento 2018, que foi aprovado por unanimidade, não correspondeu à realidade, uma vez que as obras previstas estão atrasadas.
O executivo camarário aprovou, por unanimidade, o protocolo de parceria a celebrar com a Junta de Freguesia de Guadalupe, para utilização e manutenção do sintético de Guadalupe.




Graciosa acolhe Festival do Alho no final de Janeiro, princípio de Fevereiro

Trata-se de uma parceria entre a Câmara de Comércio de Angra do Heroismo com a SDEA, que tem como objetivo dinamizar esta produção tipicamente graciosense.
Esta semana, esteve na Graciosa o presidente da direção da Câmara de Comércio, para várias reuniões de trabalho com vista a preparação do evento.
Rodrigo Rodrigues afirma que o objetivo é envolver pessoas de fora e gentes da Graciosa, demonstrando todas a potencialidades e alternativas deste produto, que é produzido na ilha com qualidade.
O objetivo do evento, que vai decorrer na época baixa, é também trazer à Graciosa vários empresários e especialistas, de forma a explorar formas de saída, transformação e comercialização do alho da Graciosa, para além de abrir a cadeia de negociações comerciais para este produto.




João Costa acusa o PS de não querer resolver a pobreza nos Açores

No debate sobre Solidariedade Social, o deputado do PSD/Açores, João Bruto da Costa, acusou o Governo Regional de “incentivar o assistencialismo”, não mostrando “querer resolver o problema da pobreza no arquipélago, aproveitando-se das desigualdades sociais “para aparecer, como o bom samaritano, para obrigar as pessoas a manterem-se numa situação de dificuldade”, afirmou.
O social democrata defendeu um combate à pobreza, “que este governo não quer fazer”, que dê “autonomia de vida às pessoas, rendimentos que cheguem para as necessidades do dia-a-dia e emprego com futuro, acreditando que não é necessário ter amigos com poder para se vencer na vida”.




José Ávila afirma que Grupo Parlamentar do PS fez das dificuldades a sua motivação para ajudar a resolver os problemas da pesca

No debate sobre pescas, o deputado do PS, José Ávila, disse que “as variações das capturas, sempre que representaram uma quebra de rendimentos, foram utilizadas como arma de arremesso político e tentativas de instrumentalização de uma classe que felizmente não se deixou intimidar e disse não às soluções fáceis, apresentadas, quer por cartas dirigidas aos pescadores, quer em declarações públicas e publicadas.”
Como exemplo das boas politicas do Governo implementadas nas Pescas, José Ávila nomeou o documento “Melhor Pesca, Mais Rendimento”, o “Plano de Reestruturação do Setor das Pescas dos Açores” e ainda um intenso programa de formação, nomeadamente cursos de Condução de Motores, Pescador, Arrais de Pesca e Arrais de Pesca Local, envolvendo mais de 500 pescadores, até ao final do corrente ano, facultando-lhes as competências para o exercício da sua profissão.




Graciosa recebe encontro da União Regional das Misericórdias dos Açores

Durante o fim-de-semana estarão na Graciosa cerca de 40 pessoas, entre representantes das Santa Casas da Misericórdia da região, bem como o secretariado da União de Misericórdias de Portugal, que se desloca do continente.






Twitter Facebook Favorites More