Traduzir

21 junho 2016

Vasco Cordeiro reuniu com pescadores graciosenses e anunciou abertura de concurso público para avião cargueiro

 
Vasco Cordeiro reuniu com a Direção da Associação de Pescadores Graciosenses e com pescadores da ilha e também visitou o espaço de filetagem e secagem do pescado da associação.
No encontro com os pescadores, o Presidente do Governo ouviu daqueles profissionais os problemas que enfrentam no decorrer da sua atividade profissional e pediram alguns apoios e soluções para ajudar a tornar a atividade mais rentável.
O grande problema passa pela quota do goraz, tendo a Graciosa sido uma das ilhas que mais sentiu a redução da quota, para além de que os pescadores não concordam com a distribuição feita pelo Governo, afirmando que a Graciosa foi a ilha que saiu mais prejudicada. Vasco Cordeiro e Fausto Brito e Abreu alertaram os pescadores que a sua atividade não pode continuar a ser cerca de 80% virada para o goraz, pois a União Europeia não irá voltar atrás nas quotas, com o Governo a trabalhar para que ao menos se mantenha a quota e que esta não sofra mais reduções, embora a questão não esteja nas mãos do Governo Regional.
O atraso no pagamento do Posei Pescas, em cerca de 2 anos, está agora mais perto da resolução pois está aberto o período de candidaturas.
Dos compradores de peixe, a grande dificuldade continua a ser dos transportes, pois não conseguem que o peixe chegue a Lisboa, no mesmo dia em que sai da Graciosa. Sobre este assunto, Vasco Cordeiro anunciou que vai ser aberto concurso público, para transporte de carga, integrado no serviço público de transportes, com recurso a avião cargueiro.
São questões em que o Presidente do Governo dos Açores diz que há total empenhamento por parte do Governo, para ajudar os pescadores.
Lázaro Silva, Presidente da Associação de Pescadores Graciosenses afirma que a quota do goraz “é pouca”, mas que têm tentado diversificar a atividade, ao mesmo tempo que tem feito a gestão da quota na ilha.
O peixe seco, que a associação pretende começar a exportar em breve e a atividade de apanha de algas são outros exemplos daquilo que a associação tem feito parta ajudar os pescadores nesta altura de dificuldade, provocada pela baixa quota do goraz.
No encontro entre governo e pescadores ficou ainda patente a vontade de ambas as partes, em implementar na ilha a pesca-turismo, fruto também de um trabalho que a associação já desenvolve com os guias turísticos da ilha.
Os pescadores graciosenses receberam ainda a garantia de que haverão apoios para seguros e manutenção dos meios de salvamento nas embarcações.






Twitter Facebook Favorites More